Anadia/AL

26 de outubro de 2021

Anadia/AL, 26 de outubro de 2021

Presidente da AMA repudia suspensão da Operação Pipa nos municípios do Sertão

Por GyanCarlo

Em 29 de setembro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
VV

Hugo Wanderley (Foto: Sandro Lima / Arquivo)

Diante de decisão do Governo Federal, Hugo Wanderley pediu retorno imediato da Operação

Diante da decisão do Governo Federal, o Exército Brasileiro comunicou a suspensão da Operação Carro-Pipa nos municípios localizados no semiárido nordestino, Norte de Minas Gerais e Espírito Santo, que estão em situação de emergência ou calamidade pública, devidamente reconhecidas pelo Poder Executivo. O programa distribui água potável às comunidades afetadas pela seca, com a cooperação entre os Ministérios do Desenvolvimento Regional (MDR) e da Defesa (MD). O presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Hugo Wanderley, repudiou a decisão e pediu o retorno imediato da Operação.

O programa atende a 137 mil pessoas, que são distribuídas em 600 localidades da zona rural de 42 municípios do Sertão e Semiárido. “O que já era precário vai ficar insustentável, porque as famílias vão ficar sem o básico para sobrevivência. Essa é mais uma omissão do Governo Federal com os municípios, porque estamos em um momento que a seca se prolonga ainda mais. A população está sofrendo para ter acesso a água. Estamos em uma condição difícil para sobrevivência, com a grande inflação, com o aumento do gás e da cesta básica. Com isso, nós fazemos um apelo para que o Ministério do Desenvolvimento Regional continue a aportar recursos para a continuidade da Operação Pipa”, disse Hugo.

Por meio de ofício, o 59º Batalhão de Infantaria Motorizado do Exército, com sede em Maceió, informou às prefeituras que a operação será suspensa a partir de 20 de outubro. O comunicado explica que o recurso previsto para essa finalidade, conforme prevê a Lei Orçamentária Anual, já foi totalmente utilizado. Até a data prevista, a gestão da Operação Pipa será mantida com aproximadamente 40% do previsto “em face dessa limitação (…) podendo ser ativada novamente a partir da descentralização dos recursos necessários para a complementação mensal”, explica o ofício.

A AMA pede um posicionamento oficial do Exército para que o Governo Federal reveja essa decisão contra o povo alagoano. A Operação é comandada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) em conjunto com o Ministério da Defesa, mas a liberação de recursos fica a cargo do Ministério da Economia. Em 2020, a média mensal de atendimento foi de cerca de 2 milhões de pessoas em 600 municípios. Uma média de 4,2 mil carros-pipa foram contratados por mês. No total, foram investidos R$ 603 milhões para o serviço.

Veja o pronunciamento:

Fonte: Tribuna Hoje

 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter