Anadia/AL

16 de outubro de 2021

Anadia/AL, 16 de outubro de 2021

Mais de 100 postulantes à adoção participam de curso preparatório em Alagoas

Por GyanCarlo

Em 7 de outubro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
VV

Foto: Reprodução

Capacitação teve início nessa terça (5) e segue nos dias 11, 19 e 26 de outubro, de forma virtual | Assessoria TJ/AL

O Poder Judiciário de Alagoas iniciou, nessa terça-feira (5), curso on-line para mais de 100 pessoas que desejam adotar. Os postulantes são de Maceió, Penedo, Piaçabuçu, Coruripe, Igreja Nova, Junqueiro, Porto Real do Colégio e São Sebastião. As próximas aulas ocorrerão nos dias 11, 19 e 26 de outubro, das 19h às 21h.

A capacitação é uma das etapas exigidas para a inclusão dos participantes no Sistema Nacional de Adoção. De acordo com a psicóloga Elaine Brandão, que integra a equipe multidisciplinar da Regional de Penedo, o curso é fundamental para desmistificar a adoção.

“A adoção, por mais bonita que seja, não deve ser vista como um ato de altruísmo, como simplesmente um ato de amor. Educar um outro ser humano é a tarefa mais difícil pela qual uma pessoa pode passar”, disse.

Ainda segundo a psicóloga, para adotar, a pessoa precisa antes de tudo se conhecer. “Não adianta passar por todo o processo de adoção, que tem muitas etapas, para no final adotar uma criança e perceber que não era bem isso que você queria. O primeiro passo é saber aquilo que você consegue fazer”.

A profissional reforçou que levar o curso para o interior é importante porque em muitas cidades ainda ocorrem casos de “adoção à brasileira”. “Essa cultura existe. Muitas mães entregam os bebês para pessoas que não têm nenhum tipo de preparo”.

A juíza Fátima Pirauá, que está à frente da Coordenadoria Estadual da Infância e Juventude (Ceij), falou sobre a importância de os pretendentes visitarem os abrigos para conhecerem as crianças e adolescentes. “Muitos querem adotar bebês, ou crianças pequenas, brancas e do sexo feminino. O perfil que existe nas unidades de acolhimento, no entanto, é outro”, destacou.

A magistrada citou o projeto “Adoções Possíveis”, que busca incentivar a adoção de crianças maiores, adolescentes e grupos de irmãos. “99% dos casais querem bebês até três anos. Algumas pessoas habilitadas aceitam até cinco anos. De seis para cima já são poucos [pretendentes]”.

Nas próximas aulas, serão debatidos temas como os aspectos legais da adoção, o sistema nacional de adoção e acolhimento, implicações sociais da devolução da criança ou adolescente, entre outros assuntos. A capacitação é promovida pela equipe multidisciplinar da regional de Penedo e pela Vara da Infância e Juventude de Maceió.

Fonte: Diário Arapiraca

 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter