Anadia/AL

30 de novembro de 2021

Anadia/AL, 30 de novembro de 2021

Com pênalti nos acréscimos, CRB arranca um empate heroico com o Guarani: 2 a 2

Por GyanCarlo

Em 15 de outubro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
vv

Ailton Cruz | Olha os jogadores do CRB comemorando o gol de empate!

Com este resultado, o Galo é o 4º colocado na Série B do Brasileiro Fernanda Medeiros, Guilherme Magalhães e Raphael Alves

Desfalcado, o CRB começou a partida perdendo para o Guarani, por 2 a 0, mas se superou em campo e conseguiu o empate – com um pênalti – nos acréscimos: 2 a 2. O duelo aconteceu na noite desta sexta-feira (15), no Estádio Rei Pelé, válido pela 30ª rodada da Série B do Brasileiro.

Não puderam atuar pelo Regatas, esta noite, jogadores importantes como Diego Torres, Diego Ivo, Erik e Caetano, mas, apesar disso, o Galo não desistiu e chegou ao empate heroico, com gols de Júnior Brandão e Wesley (de pênalti).

Com este resultado, o time regatiano é o 4º colocado, no G4, com 49 pontos; enquanto o Guarani ocupa a 6ª posição, com 46 pontos. Clique aqui para ver o Tempo Real

O Galo nem terá tanto tempo para descansar, pois já nesta segunda-feira (18) estará de volta a campo, pela 31a rodada, para enfrentar o Vila Nova, às 20 horas. O duelo será fora de casa, no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, conhecido como OBA, em Goiânia-GO. E o Bugre volta a jogar na sexta-feira (22), no Brinco de Ouro, às 19h, onde vai receber o Confiança.

1º Tempo

Momento da comemoração do gol do Guarani – Foto: Ailton Cruz

A bola mal começou a rolar e eis que veio o gol do Guarani. Aos 6 minutos, após Régis cobrar escanteio, Thalles, o camisa 3 do Bugre, testou para a meta de Diogo Silva, que já estava dentro da gol e nada pôde fazer. Estava aberto o placar no Rei Pelé: 1 a 0. Depois do gol, o Guarani ficou mais tranquilo em campo, tinha mais a posse de bola e trocava passes na defesa.

Aos 14 minutos, ao sofrer falta em disputa com Júnior Todinho no ataque, o zagueiro Roberto Rosa, do Galo, torceu o joelho, saiu para ser atendido, tentou voltar, mas não deu. E, aos 21 minutos teve que ser substituído por Ewerton Páscoa.

O time regatiano sentiu a falta do meia Diego Torres, hábil no setor de criação. O Galo pressionava, chegava com perigo em bolas aéreas, mas não conseguia finalizar. Só aos 23 minutos, quase chegou ao gol de empate: Guilherme Romão bateu o escanteio na primeira trave, Nicolas Careca desviou e a bola passou raspando a trave direita de Rafael Martins.

Aos 27 minutos, Carlão falhou feio na saída de bola, Claudinei mandou a pelota para Pablo Dyego, que finaliza no cantinho, mas sem nenhuma força, e o goleiro do Bugre fez a defesa. Aos 31’, o Guarani teve uma boa falta em seu favor, quase pênalti, quando Romão derrubou Diogo Matheus no bico da área. Na cobrança, a zaga regatiana cortou o levantamento de Régis no primeiro pau.

Passando dos 35 minutos de bola rolando tinham acontecido quatro finalizações do Galo contra duas do Bugre. Na verdade, o CRB construía mal as suas jogadas, enquanto o adversário parecia mais seguro na defesa. Aos 40 minutos, em uma falta perigosa para o Guarani pela meia direita, Regis cobrou e Diogo Silva fez a defesa.

Chegando aos 45 minutos, o árbitro deu 4 minutos de acréscimos. Aos 46’, o CRB teve uma falta a ser cobrada em seu favor. Bressan cobrou, mas sem muita força e Martins espalmou para o lado. E o Galo não soube aproveitar o rebote. E aos 49 minutos o árbitro encerrou a primeira etapa, sem grandes jogadas por parte dos dois clubes.

2º Tempo:

Momento do segundo gol do Guarani sobre o CRB – Foto: Ailton Cruz

Na segunda parte do espetáculo, aos 2 minutos, em tentativa de Jean Patrick para chutar para o gol, ele acabou mandando longe e a bola foi para fora. Em outra tentativa, aos 4 minutos, foi a vez de Pablo Dyego, que cabeceou, após cruzamento de Jajá, mas para fora.

O CRB tentava fazer o gol de empate, mas quando o Guarani pegava a bola ia no contra-ataque perigoso. Em um desses momentos, aos 10 minutos, Régis recebeu a bola na linha da grande área do Galo, ajeitou o corpo, mas errou e mandou a bola para fora. Aos 15 minutos, foi a vez de Allan Victor arriscar de longe, mas a bola novamente foi para o lixo.

Mas, aos 19 minutos, o Guarani conseguiu o seu segundo gol, após um contra-ataque fulminante: Régis passou a bola para Allan Victor que abriu para Bidu só chutar para o meio da área e Régis guardou a pelota, no canto esquerdo de Diogo Silva, que novamente nada pôde fazer: 2 a 0. Após o gol, já teve torcedor regatiano deixando o estádio, desanimado com o desempenho do time.

Aos 28 minutos, o CRB tentou, em cobrança de escanteio. Wesley bateu, Gum tentou dar o cabeceio, a bola ficou viva na área, mas a zaga do time de Campinas afastou, livrando o perigo. O Galo acordou na partida e, aos 32 minutos, conseguiu diminuir a vantagem do Bugre. Gum lançou Jajá na ponta direita, que deixou o marcador no chão, e cruzou para Brandão fazer o primeiro do Regatas: 2 a 1.

Aos 42 minutos, Romão foi chutar a bola, foi atingido pelo jogador do Guarani e pediu o pênalti. O VAR analisou a jogada e confirmou a penalidade. Começou um tumulto entre jogadores das duas equipes. Mas, aos 48 minutos, Wesley foi para a cobrança e guardou, deixando a partida empatada nos acréscimos: 2 a 2.

Sem mais tempo para nada, apesar de o árbitro ter decretado 9 minutos de acréscimos, o Galo garantiu o empate heroico e na raça. E, aos 54 minutos, o jogo foi encerrado com o 2 a 2.

Momento do gol do Galo, o segundo, de pênalti – Foto: Ailton Cruz

CRB – Diogo Silva; Reginaldo, Gum, Roberto (Ewerton Pascoa) e Guilherme Romão; Claudinei, Jean Patrick (Wesley) e Renan Bressan (Junior Brandão); Jajá, Pablo Dyego e Nicolas Careca. Técnico: Allan Aal.

Guarani – Rafael Martins, Diogo Mateus, Thales, Carlão e Bidu; Bruno Silva, Índio (Ronaldo Alves) e Régis (Tony); Bruno Sávio (Maxwel), Allan Victor e Júnior Todinho (Andrigo). Técnico: Daniel Paulista.

Árbitro – Heber Roberto Lopes (SC).

Assistentes – Éder Alexandre (SC) e Johnny Barros de Oliveira (SC).

Quarto árbitro – Márcio dos Santos Oliveira (AL).

VAR – Igor Junio Benevenuto de Oliveira (Fifa).

Assistente de VAR – Felipe Alan Costa de Oliveira (MG)

Fonte: Gazeta Web

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter