Anadia/AL

5 de dezembro de 2021

RÁDIO ABN NEWS

Anadia/AL, 5 de dezembro de 2021

Quatro das vítimas de naufrágio eram da mesma família

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 16 de outubro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
1207941585-1634398532503

Imagem do barco-hotel antes do naufrágio no Rio Paraguai - Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros / Estadão

Total de mortos chegou a seis pessoas, após barco-hotel tombar durante tempestade no Rio Paraguai, em Carcará, no Pantanal / Jullie Pereira

Quatro das seis vítimas do naufrágio do barco-hotel Carcará, no Pantanal, na tarde da sexta-feira, 15, eram da mesma família. Um amigo do grupo também morreu no acidente e o Corpo de Bombeiros continua as buscas por outra pessoa que estava embarcada.

O naufrágio ocorreu no Rio Paraguai, após grande tempestade na região, com ventos que chegaram a atingir 50 quilômetros por hora. No momento do acidente, a embarcação turística com 21 pessoas estava se dirigindo ao Porto Geral de Corumbá, que fica a 10 quilômetros do local do acidente. Catorze pessoas foram resgatadas com vida.

Geraldo Alves, uma das vítimas, foi vereador de Rio Verde, em Goiás, presidente do sindicato rural da cidade e integrava a loja maçônica local. O genro e o neto dele, Fernando Gomes de Oliveira e Thiago Souza Gomes, respectivamente, também morreram no acidente, além do irmão do ex-vereador, Olímpio Alves de Souza. Um amigo do grupo, Fernando Rodrigues Leão, é outra das vítimas.

A prefeitura de Rio Verde decretou luto de três dias pelas perdas e a Câmara Municipal da cidade publicou comunicado lamentando a morte do ex-vereador. “Cabe destacar o trabalho e a relevante contribuição que Geraldo deu ao progresso da nossa cidade, seja como membro da Loja Maçônica Estrela-Verdense, seja como vereador ou presidente do sindicato.”

Geraldo Alves, uma das vítimas do naufrágio do barco-hotel Carcará, foi vereador de Rio Verde (GO)
Geraldo Alves, uma das vítimas do naufrágio do barco-hotel Carcará, foi vereador de Rio Verde (GO). Foto: Reprodução / Estadão

Em nota, o sindicato rural de Rio Verde, que foi presidido por Geraldo Alves, afirmou que “lamenta profundamente o trágico acidente” e lembrou que ele foi responsável por adquirir a área que hoje é o Tatersal de Leilões do sindicato.

A loja maçônica Grande Oriente Brasil também publicou nota de pesar. “A perda dos nossos irmãos, familiares e amigos ocorrida nesta tragédia nos deixa um vazio irreparável.”

Fonte: Terra

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter