Anadia/AL

5 de dezembro de 2021

RÁDIO ABN NEWS

Anadia/AL, 5 de dezembro de 2021

Em depoimento à Justiça, ex-empregado diz que Bolsonaro sabia de corrupção dos filhos

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 21 de outubro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
cats oi

(Foto: Rafael Carvalho/Governo de Transição/Divulgação)

“Eu repeti em audiência o que disse à coluna, que eu recebia do gabinete, mas devolvia o dinheiro”, disse o ex-empregado. Marcelo Luiz, ex-empregado da família Bolsonaro , que prestou depoimento ao Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal

Marcelo Luiz Nogueira dos Santos, ex-empregado da família Bolsonaro, disse em depoimento na última segunda-feira (18) ao Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal, que Jair Bolsonaro era quem determinava quem administrava o esquema corrupção nos gabinetes de Flávio e Carlos Bolsonaro em seus gabinetes na Assembleia Legislativa e na Câmara do Rio.

De acordo com o colunista Guilherme Amado, do Metrópoles, a acusação foi encaminhada ao Ministério Público Federal e ao Ministério Público do Rio de Janeiro, onde Flávio Bolsonaro foi denunciado por organização criminosa, lavagem de dinheiro e peculato (roubo praticado por funcionário público), devido a este caso. Carlos Bolsonaro também é investigado no MPRJ.

O ex-funcionário reafirmou ao MP o que já havia dito ao jornalista Guilherme Amado, em setembro último, de que Bolsonaro tirou o comando das mãos de sua então mulher, a advogada Ana Cristina Siqueira Valle, e passou para os filhos quando descobriu estar sendo traído por ela.

“Eu repeti em audiência o que disse à coluna, que eu recebia do gabinete, mas devolvia o dinheiro”, disse o ex-empregado. Marcelo Luiz detalhou como foram os quase 14 anos que trabalhou para Flávio Bolsonaro. Segundo ele, atuou na campanha de 2002 de Flávio para deputado estadual e entre 2003 e 2007, foi lotado no gabinete dele na Assembleia Legislativa.

“Marcelo confessou ter devolvido 80% de tudo o que recebeu no gabinete de Flávio nos quase quatro anos em que foi seu servidor: cerca de R$ 340 mil no total”, destacou o colunista.

* Brasil 247

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter