Anadia/AL

30 de novembro de 2021

Anadia/AL, 30 de novembro de 2021

Juros disparam e mercado suspende negociações

Por GyanCarlo

Em 22 de outubro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
vv

Ibovespa (Foto: REUTERS/Nacho Doce)

Essa é a segunda interrupção do dia em decorrência da crise gerada pela debandada de integrantes da equipe econômica e dos rumores sobre a possível demissão do ministro da Economia, Paulo Guedes | Bruna Furlani

As negociações de títulos públicos via Tesouro Direto foram suspensas novamente perto das 12h22 nesta sexta-feira (22). Essa é a segunda interrupção do dia, que é de forte aversão ao risco, o que provoca oscilações nos preços e taxas dos papéis. Com isso, investidores só podem comprar ou vender títulos como o Tesouro Selic.

Os agentes financeiros seguem repercutindo a saída de quatro secretários de peso do Ministério da Economia ontem (21). Além disso, o mercado vê com desconfiança o adiamento do pagamento dos precatórios e a alteração na regra de correção do teto dos gastos, que foram aprovados ontem em comissão especial na Câmara dos Deputados.

Antes da parada, o retorno pago pelo papel com vencimento em 2031 era de 12,73%, bem acima dos 12,38% vistos no começo do dia. Um dia antes, o mesmo papel oferecia retorno de 12,10%. O valor é recorde para esse papel, que passou a ser oferecido no Tesouro Direto em fevereiro do ano passado.

Entre os papéis atrelados à inflação, o retorno real pago pelo Tesouro IPCA+ com vencimentos em 2055 e pagamento de juros semestrais era de 5,50%, levemente abaixo dos 5,53% vistos na abertura das negociações. Ainda assim, o valor está acima dos 5,48% registrados ontem.

A mesma situação ocorria com os títulos atrelados à inflação com vencimento em 2026. A remuneração oferecida por esses papéis avançava de 5,28% para 5,34%, contra 5,25%, na sessão anterior.
Fonte: Brasil 247

 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter