presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mentiu após afirmar em sua live semanal, realizada na última quinta-feira (21), que quem se vacinou completa contra a Covid-19 – com duas doses ou com dose única caso seja o imunizante da Janssen – poderá desenvolver a síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids).

A afirmação do mandatário baseou-se em ‘relatórios oficiais’ do Reino Unido, porém o próprio governo britânico desmentiu a afirmação. O oficial de comunicações da Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido, Zahraa Vindhani, ressaltou em resposta ao portal G1 que “vacinas contra a Covid-19 não causam Aids. A Aids é causada pelo HIV.”

Daniel Dourado, médico e pesquisador da Universidade de São Paulo, declarou em suas redes sociais – em resposta a declaração do presidente – que “não existe nenhuma possibilidade de vacina causar AIDS”.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, inclusive, que portadores do HIV que estejam na fase AIDS tomem a dose de reforço da vacina após se imunizar completamente.

Fonte: IG