Anadia/AL

30 de novembro de 2021

Anadia/AL, 30 de novembro de 2021

Rota do cangaço leva visitantes ao local em que Lampião e Maria Bonita foram mortos em 1938

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 24 de outubro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
grota-do-angicos

Grota do Angicos - Foto: Reprodução

Trilha fica em Piranhas, no Sertão de Alagoas, e é percorrida a pé por meio de visita guiada. Região também tem os cânions do São Francisco como atração turística.

A localidade conhecida como Angicos, no município de Piranhas, sertão de Alagoas, é o ponto de partida para os visitantes que querem percorrer a rota do cangaço, um caminho que leva até o local exato onde o cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, sofreu uma emboscada e foi morto pela polícia, juntamente com Maria Bonita e seu bando, no dia 28 de junho de 1938.

No programa Isso é Alagoas deste sábado (23), a apresentadora Gilka Mafra refaz o trajeto de 680 metros em meio à vegetação seca da caatinga.

O passeio começa em uma casa de taipa, com paredes de barro, onde morava Pedro Cândido, conhecido como coiteiro. Era ele que dava informações à polícia sobre a movimentação de Lampião e seu bando e foi obrigado a dizer onde ele estava no dia da emboscada. A casa é mantida até hoje do mesmo jeito como era na época do cangaço, há 83 anos.

O caminho é cheio de pedras, espinhos e chão de terra batida. Em alguns minutos o visitante chega até seu destino, onde uma placa mostra o local em que Lampião estava escondido quando foi descoberto pela polícia.

“Estamos no local onde aconteceu a chacina que ocasionou a morte de Lampião, Maria Bonita e mais nove de seus companheiros. Apenas um único policial foi assassinado nesse combate, o Adrião Pedro de Souza”, explicou o guia turístico Valdivino.

Passeio guiado leva visitantes até local onde Lampião e Maria Bonita foram assassinados durante emboscada — Foto: Reprodução TV Gazeta

Passeio guiado leva visitantes até local onde Lampião e Maria Bonita foram assassinados durante emboscada — Foto: Reprodução TV Gazeta

Após serem mortos, Lampião e seu bando tiveram os corpos degolados e as cabeças foram expostas na escadaria da Prefeitura de Piranhas, como prova da ação policial que conseguiu colocar um fim ao cangaço e ao mito do sertão nordestino.

Passeio no Velho Chico

Além de conhecer a história do cangaceiro mais famoso do nordeste, quem visita a rota do cangaço também pode fazer um passeio pelos cânions do São Francisco, entre os municípios de Olho d’Água do Casado e Delmiro Gouveia. Uma das paradas obrigatórias é o lago conhecido como Paraíso do Talhado, localidade que era seca até a construção da hidrelétrica de Xingó.

“Esse volume de água que estamos vendo aqui surgiu depois do enchimento da Usina de Xingó. Antes era apenas um riacho em época de chuva, chegava a atingir a marca de 5 ou 10 metros e encontrava-se com o leito natural, há poucos metros daqui. Hoje nós temos uma profundidade aqui dentro dos canyons que é de 100 metros”, explica o guia Serginho.

O passeio pode ser feito qualquer dia da semana, tem duração de três hora e o ponto de partida é a cidade de Piranhas.

Paraíso do Talhado é atração turística no lago formado pela hidrelétrica de Xingó

Paraíso do Talhado é atração turística no lago formado pela hidrelétrica de Xingó – G1 – Globo

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter