Anadia/AL

5 de dezembro de 2021

RÁDIO ABN NEWS

Anadia/AL, 5 de dezembro de 2021

MPF pede a TCU para investigar farra aérea de Damares e Michelle

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 26 de outubro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
michele_damares

Foto: Reprodução

As duas, entretanto, também participaram de uma festa de aniversário em São Paulo, do maquiador Agustin Fernandez, que também pegou carona no retorno a Brasília no avião da FAB.

O subprocurador-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), Lucas Rocha Furtado, pediu para o tribunal investigar possíveis irregularidades na viagem em que a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves,levou sete parentes da primeira-dama Michelle Bolsonaro em um voo da Força Aérea Brasileira (FAB).

“Há de se notar que além do princípio da moralidade, o princípio da impessoalidade também aparenta ter sido violado”, escreveu Furtado, em representação protocolada nesta terça-feira no TCU.

O procurador solicita que, caso seja comprovado que Damares “dispendeu recursos públicos em benefício privado”, o TCU aplique “as sanções cabíveis por uso indevido do órgão e dos recursos públicos”.

Na segunda-feira, o deputado federal Túlio Gadelha (PDT-PE) já havia protocolado uma representação junto ao Ministério Público Federal para a investrigação de possível crime de improbidade administrativa de Damares no episódio.

Como o GLOBO mostrou, o voo foi solicitado por Damares com a justificativa de ir a um evento em São Paulo do Pátria Voluntária, programa social coordenado por Michelle, que também estava na aeronave. As duas, entretanto, também participaram de uma festa de aniversário em São Paulo, do maquiador Agustin Fernandez, que também pegou carona no retorno a Brasília no avião da FAB.

Em nota, o ministério disse que cabe à autoridade que solicitou a aeronave definir os critérios para o preenchimento das vagas e que todos os que foram transportados são voluntários no programa social coordenado por Michelle.

“Este ministério considera que não houve qualquer irregularidade no transporte da comitiva”, diz o texto. Ainda de acordo com a pasta, Fernandez foi incluído no voo de volta a Brasília também na condição de voluntário do programa, pois participou da organização de casamentos comunitários no escopo do projeto. Ele publicou uma foto em rede social mostrando sua participação em um casamento do projeto, mas no dia 5 de setembro.

*  Blog da Cidadania

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter