Após a unificação do Grupo Globo, a empresa também uniu os processos trabalhistas que sofreu. A emissora tem mais de 17 mil processos trabalhistas, somando os da Justiça do Trabalho com os da esfera cível.

Segundo o Notícias da TV, desde o começo da unificação do grupo em 2017, foram mais de 4 mil novas ações protocoladas por ex-funcionários. O volume de petições pode gerar um problema judicial para a Globo nos próximos dois anos, quando os casos serão julgados. Para o site, a emissora informou que monitora de perto o que pode acontecer.

No levantamento, a maioria dos processos foi movida por ex-profissionais de diversas áreas que foram demitidos. O pedido mais frequente é a comprovação de vínculo empregatício por quem era contratado como pessoa jurídica.

Outros processos alegam acúmulo de funções, principalmente no setor do jornalismo. PJ’s contratados para serem repórteres e editores, alegavam trabalhar como produtor sem ganhar a mais pela função.

O valor dos pedidos e condenações da Globo variam, de R$ 30 mil a R$ 2,9 milhões. A sentença depende da situação. Muitos processos serão avaliados e pode gerar um problema bilionário para a emissora a médio prazo.

Fonte: IG