Anadia/AL

17 de maio de 2022

Anadia/AL, 17 de maio de 2022

Presidente nacional do PSB pressiona JHC a disputar o governo de Alagoas

Por GyanCarlo

Em 18 de janeiro de 2022

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
V

Ricardo Mota

Em entrevista ao Correio Braziliense, hoje, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, coloca Alagoas entre os estados em que o partido pode ter candidato próprio a governador.

Ele cita, textualmente, São Paulo, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Acre, para em seguida apontar o Maranhã e Alagoas, onde a prioridade “pode surgir”.

Objetivamente, Siqueira não esconde que quer ver JHC candidato à cadeira que Renan Filho já está transferindo para Paulo Dantas.

Ele tem pressionado, insistentemente, o prefeito de Maceió o que é confirmado pela assessoria, a ir para o embate.

JHC, por sua vez, tem alimentado junto ao seu entorno o desejo de disputar o governo com o candidato da Assembleia/Palácio – nas urnas, não como tampo de gestão, está claro.

O tema da entrevista de Siqueira ao Correio Braziliense é a confusa e possível federação partidária, que reuniria PT, PSB, PC do B e PV – nacionalmente e, obrigatoriamente, nos estados.

O presidente do PSB reclama do que chamou de “visão exclusivista” do PT, mas confirma que sua legenda deve receber Geraldo Alckmin para ser vice de Lula.

E daí?

– A situação exige que o PT escolha qual é a sua prioridade: se é disputar com o seu principal aliado, na esquerda, os governos estaduais, ou se é conquistar a Presidência da República. Nós estamos dispostos a colaborar com a eleição de Lula, mas também queremos que o PT esteja disposto a colaborar com as nossas candidaturas.

Aqui em Alagoas, os problemas para o PSB não estariam – formalmente – no PT, no PC do B e no PV. Estas são legendas nanicas locais, sem nomes de peso para a disputa majoritária.

Mas aí surge o PSDB, de Rodrigo Cunha, que já confirmou a JHC que vai disputar o governo do Estado. O tucanato não estará na federação, se ela se concretizar.

O prefeito de Maceió já disse que tem compromisso com Cunha, mas ninguém resiste “a uma missão partidária”.

Fonte: Cada Minuto

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter