Anadia/AL

17 de agosto de 2022

Anadia/AL, 17 de agosto de 2022

Após dois meses das fortes chuvas, 15 mil pessoas ainda estão em abrigos; mais da metade dos desabrigados é de Maceió

Por GyanCarlo

Em 4 de agosto de 2022

vv1

Ailton Cruz

A capital alagoana ainda tem mais de 9.800 pessoas desabrigadas e desalojadas por causa dos temporais | Mariane Rodrigues | 23:12

O número de desabrigados em Alagoas reduziu de forma significativa desde que as fortes chuvas atingiram o estado há cerca de dois meses. No entanto, mais de 15 mil pessoas ainda estão sem onde morar, acolhidas em abrigos, por causa das enchentes que invadiram as residências. Mais da metade desse número corresponde a cidade de Maceió, que ainda não diminuiu a quantidade de desabrigados.

De acordo com a Defesa Civil de Alagoas, o estado tem 15.054 pessoas desabrigadas e desalojadas. Desse total, 9.807, ou seja, mais da metade. Segundo o boletim de desabrigados e desalojados, a capital alagoana é a cidade que ainda não conseguiu reduzir esse número.

Depois de Maceió, a segunda cidade com maior número de desabrigados é São Luís do Quitunde, com 396 pessoas nessa condição.

Cidades como Coruripe, São Miguel dos Campos e Penedo, que tiveram milhares de desabrigados e desalojado, reduziu significativamente os números. Atualmente, a cidade do Litoral Sul zerou o número de pessoas em abrigos; em São Miguel, 37 pessoas estão fora de suas residências e a cidade do Baixo São Francisco possui 277 desalojados.

O Governo Federal liberou nessa quarta-feira (3) mais R$ 1 milhão em recursos para o município de Palmeira dos Índios, em Alagoas, devido às fortes chuvas. O total de verba enviada para o estado alagoano já é de R$ 43.826.624.

Em razão das chuvas, Alagoas chegou a ficar com mais de 60 mil pessoas desabrigadas ou desalojadas, além do registro de mortes, deslizamentos de terra e inundações. Entre essa terça (2) e quarta (3), o estado voltou a ser afetado por fortes chuvas, que já deixa alagamentos e vias interditadas.

*Gazeta web