Anadia/AL

17 de agosto de 2022

Anadia/AL, 17 de agosto de 2022

Palestina: Israel continua bombardeios na Faixa de Gaza e sobe para 15 o número de mortes (vídeos)

Por GyanCarlo

Em 6 de agosto de 2022

dess

Foguetes disparados por militantes palestinos contra Israel 05/08/2022 (Foto: REUTERS/Mohammed Salem)

Bombardeios ordenados pelo Estado de Israel já deixaram ao menos 125 palestinos feridos. - 14:39

As Forças de Defesa Israelenses escalaram seus ataques contra a Jihad Islâmica Palestina na Faixa de Gaza no âmbito da operação que foi lançada em 5 de agosto.

Desde a manhã de 6 de agosto, caças israelenses, helicópteros de ataque, drones de combate e tanques de guerra têm mirado dezenas de alvos das Brigadas al-Quds, ala militar do PIJ, em todo o enclave. Os alvos incluíam depósitos de armas, locais de lançamento de foguetes, postos de morteiros, centros de comando e pelo menos um campo de treinamento.

As investidas de Israel em Gaza também derrubaram uma série de edifícios residenciais de vários andares, que não estão ligados ao PIJ ou à sua ala militar.

.

De acordo com o Ministério da Saúde em Gaza, o número de mortos da operação aumentou para 15 – uma das vítimas foi uma menina de cinco anos. Mais de 125 outras pessoas foram feridas.

Israel disse que lançou a operação em resposta às recentes ameaças do PIJ, que tem sido muito ativo no campo de refugiados de Jenin, na Cisjordânia.

Os ataques israelenses não impediram os ataques com foguetes das Brigadas al-Quds. A facção disparou dezenas de foguetes durante a noite em assentamentos israelenses perto de Gaza e alvos-chave no centro de Israel, incluindo a capital Tel Aviv e o aeroporto Ben Gurion. Uma série de ataques com morteiros também visaram posições de Israel perto de Gaza. Um dos ataques feriu dois soldados israelenses.

Os ataques com foguetes das Brigadas al-Quds não resultaram em nenhuma baixa. Fontes de notícias israelenses disseram que a maioria dos foguetes disparados pelas facções ou foram interceptados pelos sistemas Iron Dome, ou aterrissaram em áreas vazias.

O Movimento Hamas, o governante de fato de Gaza, ainda não se uniu ao PIJ para lançar ataques com foguetes contra Israel, provavelmente numa tentativa de desescalar.

Israel não está aparentemente planejando manter a Operação Breaking Dawn por muito tempo. Ao mesmo tempo, Israel está se preparando para um longo confronto com o PIJ e outras facções em Gaza. O Egito já está se esforçando para desanuviar a escalada. No entanto, Israel e o PIJ não estão cooperando.

Fonte: Brasil 247