Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

Fugitivos de Mossoró são vistos em plantação de banana no RN

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 1 de março de 2024

policia

Foto: Reprodução

Por Mielle Pinheiro e Carlos Carone 

Um forte efetivo policial se concentra na região de Vila Nova II, zona rural de Baraúna, no Rio Grande do Norte, desde a noite dessa quinta-feira (29/2), à procura dos dois fugitivos da Penitenciária Federal em Mossoró. As buscas por Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça chegam ao 17º dia nesta sexta-feira (1º/3).

Moradores informaram às autoridades que viram a dupla saindo de uma plantação de bananas. Assustadas, mulheres e crianças teriam gritado por socorro; em seguida, os criminosos correram para o matagal e não foram mais localizados.

Prisão

Um homem que não teve a identidade revelada acabou preso nessa quinta-feira (29/2), em Fortaleza (CE), sob suspeita de ajudar os dois presidiários fugitivos. No total, seis pessoas foram detidas desde o início das buscas.

Segundo os investigadores, o homem seria “parceiro forte” dos fugitivos. A polícia ainda suspeita que haja mais pessoas ajudando os presidiários na fuga.

A polícia acredita que os fugitivos Rogério da Silva Mendonça, 36 anos, conhecido como Tatu, e Deibson Cabral Nascimento, 34, chamado de Deisinho, ainda estejam no Rio Grande do Norte. As buscas foram intensificadas na divisa do estado com o Ceará.

De acordo com as investigações, os fugitivos estão ligados à facção criminosa Comando Vermelho.

Comparsas dos fugitivos foram presos

Entre os seis detidos por ajudarem os criminosos, dois deles acabaram presos em flagrante com drogas e armas. Um terceiro tinha um mandado de prisão em seu nome e foi detido pela Polícia Federal em Quixabeirinha, em Mossoró.

Os fugitivos ficaram escondidos por oito dias no terreno do mecânico Ronaildo da Silva Fernandes, 38. Segundo os investigadores, ele recebeu R$ 5 mil para que os criminosos se escondessem no local. Ronaildo foi preso nessa segunda-feira (27/2).

Um irmão de um dos fugitivos também está detido. Ele tinha condenação por roubo e participação em organização criminosa. Além disso, o homem estava com um mandado de prisão em aberto.

Buscas

Cerca de 600 policiais, incluindo 100 integrantes da Força Nacional, estão envolvidos na operação de procura dos fugitivos. Drones e helicópteros também são utilizados nas buscas.

De acordo com a população, a polícia faz visitas domiciliares e espalha cartazes com imagens dos fugitivos, acompanhadas de números de ligação para denúncias.

A polícia oferece recompensa de R$ 15 mil para quem fornecer informações precisas sobre o paradeiro dos criminosos.

Redação com Metrópoles

Galeria de Imagens