Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

Gleisi critica fake news da imprensa sobre suposto ‘gabinete do ódio’ da esquerda: “passou da conta”

Depois do Estado de S. Paulo, foi a vez do jornal O Globo acusar influenciadores de esquerda de promoverem uma espécie de "gabinete do ódio", como se viu no governo Bolsonaro | 13:16 hs

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 16 de junho de 2024

vv2

(Foto: Divulgação | Paulo Sergio/Câmara dos Deputados)

Pelo X, antigo Twitter, a presidente do PT, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), rebateu: “grandissíssima fake news é tentar igualar a esquerda ao bolsonarismo na propagação de… fake news, como faz matéria do jornal O Globo hoje”.

Na sequência, Gleisi exemplificou por que a comparação entre esquerda e bolsonarismo é descabida. “O TSE acolheu 26 representações contra candidatos bolsonaristas (aplicando multas que somam R$ 940 mil) por terem espalhado mentiras de seus influenciadores nas eleições de 2022. E nenhuma contra a coligação do presidente Lula. Exemplos de mentiras multadas: ligar Lula ao satanismo e a facções criminosas, dizer que nosso governo ia fechar igrejas e implantar banheiros unissex nas escolas e kit gay. Fake news é dizer que as urnas eletrônicas iam fraudar as eleições para Lula, como Bolsonaro fez na famosa reunião ministerial investigada no STF. É espalhar nas redes que os caminhões com doações para os gaúchos estavam sendo parados pela fiscalização. Bolsonaro vetou a criminalização das fake news na legislação aprovada em 2021 no Congresso, que teve todo empenho da esquerda. E agora o veto foi mantido com todo o empenho da bancada bolsonarista”.

“Que O Globo e a mídia em geral não gostam da esquerda já se sabe. Mas comparar com o bolsonarismo passou da conta”, finalizou.

*Redação com Brasil 247

Galeria de Imagens