Anadia/AL

21 de julho de 2024

Anadia/AL, 21 de julho de 2024

‘Pistoleira’: Gleisi ironiza Zambelli por articulação de pedido de impeachment contra Lula

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 20 de fevereiro de 2024

vv2

Montagem/Agência Senado

Um pedido de impeachment do presidente Lula (PT) passou a circular nos corredores de Brasília na manhã desta segunda-feira 19 após as recentes declarações do petista sobre a guerra travada por Israel em Gaza. O documento foi produzido por Carla Zambelli (PL-SP) e conta, de acordo com a própria autora, com apenas 89 assinaturas.

Diante do pouco vigor da articulação, a presidenta da PT, deputada Gleisi Hoffmann, foi às redes sociais ironizar a ação. Ao mencionar o pedido de destituição de Lula, Gleisi chamou Zambelli de ‘pistoleira’, uma referência ao episódio em que a parlamentar perseguiu um eleitor petista com arma em punho. O caso levou Zambelli ao banco dos réus no STF.

“Golpistas querendo impeachment de Lula só pode ser piada. É só ver quem tá liderando a turma, a pistoleira Carla Zambelli, propagadora de fake news, ré no STF e investigada por ataques ao Judiciário, que virou pessoa tóxica até entre os bolsonaristas. Melhor se cuidarem porque aqui golpistas não se criam mais, temos leis e instituições atentas”, escreveu Gleisi nas redes sociais.

O pedido feito por Zambelli argumenta que Lula violou o item 3 do artigo 5º da lei 1.079, que define os crimes de responsabilidade e regula o respectivo processo de julgamento, ao mencionar o Holocausto em comparação com as ações militares de Israel contra palestinos em Gaza. Os termos tornaram Lula persona non grata na região comandada por Benjamin Netanyahu.

A alegação da deputada é de que o petista expôs a República ao perigo da guerra ou comprometeu a neutralidade no conflito no Oriente Médio. Como se vê, no entanto, a visão ainda não ganhou apoio de parcela significativa entre os parlamentares. Zambelli, porém, minimiza o pouco apoio dos colegas em resposta direcionada à Gleisi Hoffmann, também publicada nas redes sociais.

“Antes pistoleira de fato do que amante (de fato?) na lista da Odebrecht. Mas fico feliz que o pedido esteja te incomodando, foi assim que começou o impeachment da Dilma que eu também ajudei a encabeçar e assinei, em 2015″, respondeu a bolsonarista.

*Redação com Carta Capital

Galeria de Imagens