Anadia/AL

18 de maio de 2024

Anadia/AL, 18 de maio de 2024

“Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”, diz Joaquim de Carvalho, após Globo conectar o escândalo da Abin à “facada”

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 26 de janeiro de 2024

facada

Bolsonaro levando facada e Joaquim de Carvalho (Foto: Reprodução)

O jornalista Joaquim de Carvalho, autor do documentário “Bolsonaro e Adélio, uma fakeada no coração do Brasil”, celebrou o fato de o jornal O Globo conectar o escândalo da Abin à “facada” de Juiz de Fora, na campanha presidencial de 2018. “Jornalistas não podem ignorar que a Abin paralela nasceu no evento de Juiz de Fora. Meus cumprimentos ao Lauro Jardim”, postou Joaquim de Carvalho.

Uma coluna do jornalista Lauro Jardim no jornal O Globo nesta sexta-feira (26) repercutiu as revelações que o jornalista Joaquim de Carvalho tem feito no Brasil 247 e na TV 247 acerca do evento de Juiz de Fora (MG) durante a campanha presidencial de 2018.

A reportagem confirma o que já havia sido noticiado por Joaquim de Carvalho: integrantes da equipe de segurança que atuou em Juiz de Fora – e que em tese teriam falhado se a narrativa oficial for verdadeira – foram promovidos e colocados na Agência Brasileira de Inteligência (Abin) durante o governo Jair Bolsonaro (PL).

Isso seria o equivalente a marcar um gol contra num jogo de futebol e receber um prêmio pago pela diretoria do time.

Nas investigações sobre a Abin, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, afastou nesta quinta-feira (25) dois policiais federais que atuaram no evento de Juiz de Fora: Marcelo Bormevet e Luiz Felipe Barros Felix.

Os dois trabalhavam diretamente com Alexandre Ramagem no órgão de inteligência, o que deixa a pergunta no ar: por que seguranças que “falharam” em Juiz de Fora passaram a ocupar uma posição tão estratégica no núcleo bolsonarista. Abaixo, o tweet de Joaquim de Carvalho:

* Redação com Brasil 247

🇧🇷 Acesse Nossas Notícias ✨

Galeria de Imagens