Anadia/AL

21 de julho de 2024

Anadia/AL, 21 de julho de 2024

Barroso diz que militares foram ‘manipulados por má liderança’ e fizeram ‘papelão’

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 4 de março de 2024

vv2

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso, disse que os militares “foram manipulados e arremessados na política, por más lideranças” e que eles fizeram um “papelão” no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Foram manipulados e arremessados na política, por más lideranças, fizeram um papelão no TSE. Convidados para ajudar na segurança e para dar transparência, foram induzidos por uma má liderança a ficarem levantando suspeitas falsas”, disse o ministro durante um evento promovido pela Faculdade de Direito da PUC-SP e Centro Acadêmico 22 de Agosto, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo. Apesar da afirmação, Barroso evitou citar diretamente o nome de Jair Bolsonaro (PL) como o responsável pela politização das Forças Armadas.

Ainda segundo ele, a politização das Forças Armadas foi “uma das coisas mais dramáticas para a democracia”. Ele ainda falou sobre o suposto planejamento de um golpe de Estado por parte de Bolsonaro, assessores, ministros e militares que integraram o seu governo. “As investigações vão revelando que tivemos mais próximo do que pensávamos do impensável. Nós achávamos que já havíamos percorrido todos os ciclos do atraso institucional para termos que nos preocuparmos com a ameaça de golpe de estado”, disse.

Nesta linha, Barroso listou o uso dos serviços de inteligência para perseguir adversários, incentivo aos acampamentos golpistas, desfile de tanques na Praça dos Três Poderes e ataques à imprensa, como uma articulação visando um golpe. “[Isso acabou] culminando no 8 de Janeiro, que não foi um processo espontâneo, foi uma articulação”, afirmou.

*Redação com Brasil 247

Galeria de Imagens