Anadia/AL

25 de maio de 2024

Anadia/AL, 25 de maio de 2024

Braskem afunda as casas, o povo e a cultura de Alagoas

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 16 de janeiro de 2024

vv2

Reprodução

Neste casarão funcionava o Colégio Santa Amélia, mas aqui também moraram Nise da Silveira, padre Fernando Iório entre outras pessoas importantes. O casarão faz parte do acervo dos imóveis que compõem a história de Bebedouro e sobretudo a de nossa capital Maceió.

Nise Magalhães da Silveira (Maceió, 15 de fevereiro de 1905 — Rio de Janeiro, 30 de outubro de 1999) foi uma médica psiquiatra brasileira. Reconhecida mundialmente por sua contribuição à psiquiatria, revolucionou o tratamento mental no Brasil ao lado de Dona Ivone Lara. Foi aluna de Carl Jung.

Dedicou sua vida ao trabalho com doentes mentais, manifestando-se radicalmente contra as formas que julgava serem agressivas em tratamentos de sua época, tais como o confinamento em hospitais psiquiátricos, eletrochoque, insulinoterapia e lobotomia.

Nise ainda foi pioneira ao enxergar o valor terapêutico da interação de pacientes com animais.

Filha do professor de matemática Faustino Magalhães da Silveira e da pianista Maria Lídia da Silveira, Nise era bastante estudiosa. Sua formação básica realizou-se em um colégio de freiras, na época exclusivo para meninas, o Colégio Santíssimo Sacramento, localizado em Maceió. Seu pai foi jornalista, diretor do “Jornal de Alagoas” e professor de matemática.

De 1921 a 1926 cursou a Faculdade de Medicina da Bahia, onde se formou como a única mulher entre os 157 homens daquela turma. Está entre as primeiras mulheres no Brasil a se formar em Medicina.

Dom Fernando Iório Rodrigues (Maceió, 23 de junho de 1929 – Maceió, 20 de março de 2010) foi um bispo católico brasileiro. Foi bispo da Diocese de Palmeira dos Índios.

Cursou filosofia e teologia no Seminário Nossa Senhora d’Assunção, em Maceió, onde ordenou-se padre no dia 30 de novembro de 1953, aos 24 anos de idade, sendo Dom Ranulpho da Silva Farias, o Bispo ordenante. Um ano depois, foi nomeado pároco de Bebedouro, onde permaneceu até 1985, ano em que foi designado bispo da Diocese de Palmeira dos Índios, terceiro município alagoano.

A nova função era, ainda, dividida com as tarefas de Diretor da Rádio Educadora Palmares de Alagoas e articulista do Jornal “O Semeador”, órgão de informação da Arquidiocese.

*Redação com Diário Arapiraca

 

Galeria de Imagens