Anadia/AL

21 de junho de 2024

Anadia/AL, 21 de junho de 2024

Bruna será primeira brasileira a disputar Olimpíadas e Paralimpíadas

Catarinense, que medalhou nas Paralimpíadas do Rio e de Tóquio, está convocada para as Olimpíadas de Paris | 09:41 hs

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 5 de junho de 2024

vv1

(Foto: Divulgação, Comitê Paralímpico Brasileiro)

O Brasil já sabe quem serão os representantes do país no tênis de mesa durante as Olimpíadas. Nessa terça-feira (04), a Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) anunciou a equipe oficial que estará nos Jogos de Paris 2024. A lista tem muitas mudanças em relação à última edição. O destaque é a convocação de Bruna Alexandre, que vai entrar para a história como a primeira atleta com deficiência a representar o Brasil tanto nas Olimpíadas quanto nas Paralimpíadas – ela medalhou na Rio 2016 e em Tóquio 2020.

Com a melhor campanha da história em Tóquio, a equipe brasileira teve um ciclo repleto de feitos e conquistas. Hugo Calderano, atualmente número 6 do ranking mundial, e Bruna Takahashi, número 18, são os principais nomes do Brasil na busca pelo pódio. Eles terão a companhia de Bruna Alexandre, que depois de somar cinco medalhas em Paralimpíadas, irá estrear nos Jogos Olímpicos.

Outro “veterano” na equipe é Vitor Ishiy. O mesatenista é o número 85 do mundo e peça importante na disputa de duplas. Guilherme Teodoro e Giulia Takahashi encerram a lista. Veja a convocação:

Titulares: Hugo Calderano, Vitor Ishiy e Guilherme Teodoro

Reserva: Leonardo Iizuka

Equipe Feminina

Titulares: Bruna Takahashi, Giulia Takahashi e Bruna Alexandre

Bruna Alexandre

Grande destaque da convocação, a xará de Takahashi coleciona momentos históricos. A atleta é a maior medalhista paralímpica do país: são dois bronzes nas Paralimpíadas do Rio e uma prata e um bronze em Tóquio.

Em 2023, se tornou a primeira atleta paralímpica a disputar os Jogos Pan -Americanos, e conquistou o bronze na edição de Santiago, no Chile. No final do último ano, Bruna também conquistou o prêmio de melhor atleta paralímpica de 2023.

A mesatenista apareceu na equipe feminina principal ao longo do ciclo para Paris e superou a concorrência de nomes como Laura Watanabe e Victoria Strassburger. Ela chega para ser a terceira raquete do time e busca se consolidar ainda mais entre as três principais atletas do país no esporte.

Hugo Calderano

Maior mesatenista da história do Brasil, Hugo Calderano é a principal esperança de medalha na modalidade em Paris. Em 2021, durante as Olimpíadas de Tóquio, foi responsável pelo maior feito do tênis de mesa em toda a história da competição: chegou até as quartas de final e teve grande chance de seguir, mas acabou levando uma virada do alemão Dimitrij Ovtcharov e se despediu do torneio.

No ciclo para Paris 2024, Hugo se tornou mais completo e, mentalmente, está mais pronto para bater de frente com os adversários. O brasileiro, que chegou a ser número 3 do mundo, acumulou vitórias contra chineses e conquistou títulos, como o WTT Contender do Rio de Janeiro e o WTT Contender de Doha.

Na última vez que jogou antes da convocação, mais um feito histórico: Hugo venceu o chinês Liang Jingkun no WTT Champions de Chongqing e deu um passo importante na busca de uma posição como um dos quatro cabeças de chave em Paris 2024.

Bruna Takahashi

Em Paris, Bruna vai para a terceira edição de Jogos Olímpicos da carreira. E a brasileira terá um privilégio ainda maior: vai jogar ao lado de Giulia Takahashi, irmã mais nova, e promessa do tênis de mesa brasileiro.

Giulia Takahashi, Guilherme Teodoro e Vitor Ishiy

Os outros três nomes das equipes titulares do Brasil serão peças essenciais na disputa por equipes. No feminino, Giulia Takahashi costuma jogar as duplas ao lado da irmã, Bruna, nos torneios mundiais e sul-americanos. A jovem promessa se firmou como segunda raquete da equipe feminina ao longo do ciclo para Paris, esteve em Tóquio 2020 como reserva e, agora, fará sua estreia em Olimpíadas.

No masculino, um estreante e um veterano fecham a trinca principal. Vitor Ishiy esteve em Tóquio ao lado de Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi, e já teve contato com os Jogos. Chega mais maduro em competições individuais e como peça chave para a disputa por equipes.

Guilherme Teodoro, por sua vez, aparece pela primeira vez em Jogos Olímpicos. Gui superou a concorrência de Leo Iizuka, que estará como reserva em Paris, e Eric Jouti, que figurava entre os três titulares até pouco tempo. A convocação de Teodoro se dá, não só pelo excelente desempenho individual e evolução ao longo do ciclo, mas por compor uma dupla interessante ao lado de Vitor Ishiy.

No último torneio que disputaram juntos antes da convocação, Vitor e Guilherme chegaram à final do WTT Contender de Mendoza, na Argentina, mas acabaram derrotados pelos anfitriões Horácio Cifuentes e Santiago Lorenzo.

O Tênis de Mesa em Paris

A disputa do tênis de mesa ocorrerá entre 27 de julho e 10 de agosto no Paris Expo Porte de Versailles. O individual e as duplas mistas serão realizados na primeira semana, enquanto as disputas por equipes, na segunda.

*Redação com Gazeta web

Galeria de Imagens