Anadia/AL

16 de junho de 2024

Anadia/AL, 16 de junho de 2024

CEO da Bluesky reforça compromisso com o Brasil: “não toleramos assédio e discurso de ódio”

Jay Graber anuncia novidades na plataforma e destaca respeito às leis e autoridades brasileiras.

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 12 de abril de 2024

BRUSKI

(Foto: Arquivo Pessoal)

Jay Graber, CEO da Bluesky, plataforma fundada por Jack Dorsey, abordou diversos aspectos relacionados ao panorama atual da rede social no Brasil, em uma entrevista ao jornal Correio Braziliense. Graber enfatizou o compromisso da Bluesky com o respeito às leis do país, o repúdio ao discurso de ódio e anunciou planos para a plataforma, incluindo a introdução de trend topics e a possibilidade de remunerar criadores de conteúdo.

O CEO expressou entusiasmo com a adesão dos brasileiros à Bluesky, destacando a criação de feeds personalizados, como o Brasil Supercluster, que reúne postagens de usuários brasileiros. Segundo Graber, a plataforma já conta com mais de 100 mil novos usuários brasileiros, totalizando cerca de 5,5 milhões de internautas na rede.

Ao abordar as recentes acusações de Elon Musk contra o Supremo Tribunal Federal e o governo brasileiro, Graber reiterou o reconhecimento do governo como democraticamente eleito pelo povo. Além disso, afirmou o compromisso da Bluesky em respeitar as autoridades locais. “Pretendemos respeitar totalmente as leis e autoridades locais do Brasil e tomar decisões de moderação de conteúdo caso a caso, de acordo com nossas Diretrizes da Comunidade”, pontuou.

Sobre a possível compensação aos criadores de conteúdo, Graber revelou planos futuros da plataforma, destacando o momento como propício para estreitar os laços entre criadores e seus públicos.

Graber também enfatizou o apoio à imprensa livre e independente, ressaltando a presença de veículos de comunicação e jornalistas na Bluesky. Quanto às medidas de verificação de autoridades e combate a conteúdos prejudiciais, Graber mencionou a implementação de recursos como tópicos de tendência e a moderação ativa, destacando a importância da comunidade no processo.

“A moderação é a espinha dorsal de espaços sociais saudáveis online. Não toleramos assédio ou discurso de ódio, como você pode ler em nossas Diretrizes da Comunidade . Além dessa base sólida, os usuários podem criar e assinar camadas adicionais de moderação empilháveis. Isso permite que as comunidades tenham mais controle sobre seus espaços online”, finalizou.

Redação com Brasil 247

Galeria de Imagens