Anadia/AL

23 de maio de 2024

Anadia/AL, 23 de maio de 2024

Com 3 gols de Anselmo Ramon, CRB vence CSA no 1º clássico do ano: 3×1

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 29 de janeiro de 2024

crb

Anselmo Ramon, autor dos 3 gols do CRB | Foto: Ailton Cruz

Por Fernanda Medeiros

No primeiro Clássico das Multidões de 2024 quem levou a melhor foi o CRB, que venceu com autoridade o CSA, aplicando 3 a 1, com os três gols do artilheiro Anselmo Ramon. As duas equipes entraram em campo na briga pela liderança do Campeonato Alagoano, neste domingo (28) à tarde, no Estádio Rei Pelé, pela 3ª rodada.

Com este resultado, o Galo assumiu a liderança isolada do Estadual, com 9 pontos, ocupando. Já o Azulão, segue com 6 pontos, estando na vice-liderança.

Dois gols do CRB, do artilheiro Anselmo Ramon, sendo um de pênalti, foram feitos no primeiro tempo; enquanto o terceiro dele foi marcado na segunda etapa. E o Azulão diminuiu no segundo tempo, com seu artilheiro Gustavo Xuxa.

Em uma bela ação, tendo o esporte como uma ferramenta de inclusão importante, os jogadores das duas equipes entraram em campo acompanhados de 22 crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Passada essa rodada, na próxima o CSA terá como adversário o ASA, na quarta-feira (7 de fevereiro), às 20 horas, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca.

E o Galo, por sua vez, enfrentará o CSE, no mesmo Trapichão, mas na quinta-feira (8), também às 20 horas. Antes disso, o time regatiano vai estrear na Copa do Nordeste 2024, enfrentando o Itabaiana, no dia 3 de fevereiro (sábado), às 19h, no Etelvino Mendonça.

Momento em que Anselmo fez o gol do CRB, no 1º tempo – Foto: Ailton Cruz

1º Tempo

No primeiro minuto, Marlon, do CSA, já levou logo o cartão amarelo, por falta dura em cima de Jorginho, do Galo. Mas era o CRB quem pressionava. E, aos 3min, teve um escanteio em seu favor: Jorginho foi à linha de fundo, tentou cruzar e foi travado por Jean Pierre. Mas, na cobrança, o mesmo Jorginho bateu na primeira trave, Willian Formiga desviou e acertou a rede pelo lado de fora.

O jogo estava muito faltoso. Aos 6 minutos, completamente nervoso, Jean Pierre caiu e, por causa da bobeira, Anselmo Ramon roubou a bola, ficou livre e avançou em velocidade, mas na hora de finalizar se atrapalhou e chutou direto para fora, perdendo a chance preciosa de fazer o gol do Galo.

Aos 10 minutos, em tentativa azulina, Jen Cléber se mandou pelo meio, bateu rasteiro e torto, vendo a bola sair à direita do goleiro Matheus Albino. O CRB respondeu um minuto depois. Hereda foi pela direita, cruzou rasteiro, mas Jorginho, livre e na marca do pênalti, pegou muito embaixo da bola e apenas mandou longe do gol.

Aos 15min, em outra tentativa do CSA, Igor Dutra disparou pela direita e cruzou rasteiro. Rômulo tentou finalizar e acabou sendo travado por Saimon. Na sobra, Caio Vitor chutou, mas a bola foi para fora. À beira do gramado, Daniel Cerqueira, auxiliar do técnico do CRB, reclamava demais do árbitro que foi até lá e deu-lhe uma bronca.

O jogo passava dos 20 minutos. Aos 25′, o CRB teve uma falta a cobrar. Jorginho mandou a pelota na área azulina, Rômulo apareceu livre de marcação, mas cabeceou fraco e ficou fácil para o goleiro Deivity. Aos 27 minutos, o Galo teve dois escanteios, mas as duas cobranças deram em nada.

Artilheiro do Galo e do jogo: simplesmente Anselmo Ramon – Foto: Ailton Cruz

Quem persiste e não desiste uma hora consegue. E o Galo conseguiu abrir o placar aos 29 minutos. Em ótima jogada do CRB, Hereda foi à linha de fundo, deu uma assistência para Anselmo Ramon, que não deu bobeira e mandou direto para o fundo da rede, abrindo o placar para o time regatiano: 1 a 0.

O CSA tinha dificuldade para sair, não tinha velocidade e jogava mal no primeiro tempo. Aos 34min, quando teve uma chance em cobrança de falta, Xuxa bateu rasteiro, direto para o gol, mas Willian Formiga tirou o perigo dali. Aos 43 minutos, mais um castigo para o CSA: um pênalti em favor do CRB, cometido por Jean Pierre em cima de Léo Pereira.

Aos 44 minutos, Anselmo Ramon cobrou a penalidade, deslocando completamente o goleiro Deivity, que foi para um lado e a bola para o outro, e ampliou para o Galo, fazendo o segundo gol dele e do CRB na partida: 2 a 0. E a torcida regatiana foi à loucura no estádio! E, aos 48min, o árbitro encerrou a primeira etapa. E, na descida do CSA para os vestiários, muitas vaias e xingamentos da torcida azulina em cima dos jogadores.

Gustavo Xuxa, autor do gol do Azulão – Foto: Ailton Cruz

2º Tempo

Na segunda etapa, o CSA voltou a campo com três alterações. O Azulão passou a ter uma produção ofensiva melhor, mas isso se deveu ao fato de que o Galo tirou um pouco o pé do acelerador, uma vez que tinha o resultado em seu favor. Mas o Galo tentou aos 5min, quando Jorginho ganhou a bola na esquerda, levantou na segunda trave e Léo Pereira tentou o voleio, mas não conseguiu finalizar.

Aos 10 minutos, quando o Azulão teve uma tentativa, Eduardo Biazus foi ao ataque, tentou fazer o cruzamento e viu Falcão se atirar para cortar pela linha de lado, tirando o perigo dali. O CSA seguia tentando e, aos 11 minutos, teve um escanteio em seu favor. Mas na cobrança de Gustavo Xuxa, a defesa regatiana afastou sem problemas.

De tanto tentar, até que o Azulão conseguiu diminuir, fazer o seu gol. E foi aos 17 minutos. Gustavo Xuxa bateu a falta, a bola desviou no meio da barreira e foi morrer no fundo da rede do CRB, sem chances para o goleiro Matheus Albino: 2 a 1, fazendo a festa da torcida azulina e “incendiando” o Rei Pelé.

Aos 22min, de novo uma falta para o time azulino foi marcada. Gustavo Xuxa cobrou e bateu direto para o gol, mas viu a bola ir para fora, à direita do gol de Matheus Albino. Torcida do Azulão viu a melhora do time em campo e passou a incentivar. Aos 24′, quase saiu o gol de empate do CSA. Após cobrança de falta, a defesa do CRB afastou de forma parcial, Alisson Farias levantou na segunda trave, Marlon cabeceou para baixo e a bola passou pertinho da trave esquerda do goleiro.

Mais um momento do Clássico das Multidões – Foto: Ailton Cruz

Vendo que o CSA melhorou em campo, o técnico do CRB, Daniel Paulista, também promoveu mudanças em sua equipe. E o duelo passava dos 30 minutos. Marcelo Cabo, do CSA, também fez mais mudanças no seu time. Isso quando o jogo chegava aos 35 minutos. Aos 36′, em tentativa regatiana, Léo Pereira livrou-se da marcação, na ponta da grande área, bateu de canhota, mas mandou à direita do gol de Deivity.

Nesse momento o Galo também efetuou mais alterações na equipe, as duas últimas. No momento em que o CSA era melhor, após uma bobeira de Thiago Lopes, o CRB chegou ao seu terceiro gol. E de novo com ele: Anselmo Ramon. Aos 40 minutos, Léo Pereira roubou a bola de Thiago Lopes na direita e entregou para o artilheiro regatiano fazer o terceiro gol dele no clássico: 3 a 1.

Após isso, a torcida do CSA começou a deixar o estádio. O árbitro deu 4 minutos de acréscimos, mas a vitória do CRB estava consolidada, sem mais chance alguma para o time azulino.

CSA e CRB duelaram no Rei Pelé, no 1º Clássico das Multidões do ano – Foto: Ailton Cruz

Ficha Técnica

CSA – Deivity; Igor Dutra (Douglas Skilo), Jean Pierre (Thiago Oliveira), Eduardo Biazus e Kevin; Marlon, Jean Cléber, Gustavo Xuxa (Tiago Marques); Marquinhos (Marcinho), Caio Vitor (Alisson Farias) e Rômulo. Técnico: Marcelo Cabo.

CRB – Matheus Albino; Hereda (Matheus Ribeiro), Fábio Alemão, Saimon (Heron) e Willian Formiga; Falcão, Rômulo (João Pedro) e Jorginho (Viniegra); Mike (Gegê), Léo Pereira e Anselmo Ramon. Técnico: Daniel Paulista.

Árbitro – Denis Ribeiro Serafim (CBF/AL).

Assistentes – Rondinelle dos Santos Tavares (CBF/AL) e Maxwell Rocha Silva (CBF/AL).

Quarto árbitro – João Pedro da Silva (AL).

* Redação com Gazeta Web

Galeria de Imagens