Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

Comédia e tragédia na política brasileira

E afinal, reza a lenda, comédia e tragédia andam juntas - 12:20

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 22 de junho de 2024

politica 1

Foto: Reprodução - Máscaras Teatrais da Tragédia e Comédia

Blog do Celio Gomes

A política é o reino do inacreditável. Nada surpreende, é claro. Mas nem por isso o grotesco deixa de causar alguma perplexidade. Por que digo isso? Alexandre Correa é pré-candidato a vereador em São Paulo. É o ex-marido da apresentadora Ana Hickman, acusado por ela de agressões físicas, num caso que está na Justiça. A principal bandeira do virtual candidato? “Combater as injustiças da Lei Maria da Penha”!

Pegando a ponte aérea, Diones da Silva Coelho deve ser um dos candidatos a vereador no Rio de Janeiro. Quem é ele? É o motorista de aplicativo que atropelou no ano passado o ator Kayky Brito. Após o acidente, ele saiu do zero no Instagram para mais de 150 mil seguidores. O cara ficou popular com um atropelamento, o que o levou a programas de TV e a podcasts. Propostas para a cidade? “Tem muita coisa boa para poder ser feita”.

Os dois virtuais políticos brasileiros não podem ser tratados como aberrações numa tradição de virtuosidades. Pelo contrário, eles combinam com o que temos. Afinal, este é o país de Damares Alves e Nikolas Ferreira. A senadora entrou para a história como a estilista do azul para meninos e rosa para as meninas. O deputado saiu direto das trambicagens mineiras para presidir a Comissão de Educação da Câmara.

O Congresso tem ainda Marcos do Val, o senador da Swat que tentou grampear até ministro do STF. Na outra casa, lá está Tiririca, no quarto mandato como deputado, eleito sob o slogan autoexplicativo “pior do que tá não fica”. Nas Assembleias e nas Câmaras municipais, o cenário chega ao estado da arte. Há os que se registram com o sobrenome ligado a um lugar de trabalho: da Farmácia, da Ótica, da Padaria, do Porto, da UPA.

A analista política Antônia Fontenelle cravou que Alexandre Correa será eleito em São Paulo porque é corno – e o eleitor “tem peninha”. É sempre saudável uma avaliação com um toque de sobriedade. De fato, o coração move nossas decisões em alguma medida.

Esta breve resenha jamais teria a pretensão de dar conta de algo tão amplo no país. Há mais de 40 anos, Jô Soares antecipou essa aquarela de tipos no horário eleitoral do Viva o Gordo. Parece profecia. E afinal, reza a lenda, comédia e tragédia andam juntas.

Redação com Cada Minuto

Galeria de Imagens