Anadia/AL

25 de maio de 2024

Anadia/AL, 25 de maio de 2024

CRB empata com CSE em casa e se mantém invicto no Alagoano

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 8 de fevereiro de 2024

WhatsApp_Image_2024-02-07_at_19.3.2e16d0ba.fill-1120x700 (1)

Francisco Cedrim/CRB

Por Matheus Guimarães

CRB e CSE se enfrentaram na noite desta quarta (7), no Estádio Rei Pelé em partida iniciada às 18h30. O CRB entrou com uma escalação alternativa e ficou no empate com o time tricolor, por 1 a 1.

Com o resultado, o Galo perde os 100% de aproveitamento, mas segue invicto e líder do Alagoano, com 10 pontos. Já o CSE, se mantém na 4° colocação, com 5 pontos.

O próximo compromisso do elenco regatiano é pela Copa do Nordeste, no próximo domingo (11), no Rei Pelé, contra o Fortaleza, em partida válida pela segunda rodada da competição. Posteriormente, no dia 15, vai a Campina Grande-PB enfrentar o Treze, também pela Copa do Nordeste. O CRB só retorna a campo pelo Campeonato Alagoano no dia 18, contra o Cruzeiro, em Maceió, às 17 horas.

Já o CSE, entra em campo daqui a uma semana, na próxima quarta (14), pela 3ª rodada da Copa Alagoas, contra o Zumbia. A partida será no Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios, às 19h. Pelo Alagoano, o Tricolor só voltará a atuar no dia 17 (sábado), também em casa, contra o Coruripe. O jogo está marcado para as 16 horas.

1° Tempo

O CRB deu o pontapé inicial e, nos primeiros minutos, as equipes brigaram muito pela posse de bola. Até os 10′ da primeira etapa, o CRB teve muita dificuldade de criação, apenas chegando na grande área através dos escanteios enquanto o CSE apostava nos contra-ataques.

Aos 14′, o time tricolor armou uma boa trama pelo lado direito de seu ataque e, após o cruzamento de Talles, o centroavante Tito arrumou de peito e o lateral-esquerdo Gilmar, de primeira, deu o chute que assustou o goleiro Victor Caetano, mas que não acertou a meta.

Chegando à marca de 20′, o CRB teve uma sequência de dois ataques que assustaram os visitantes. Após passe de Gegê, Facundo Labandeira ficou no um contra um cruzando a bola de dentro da área e sofrendo o corte. No rebote, Gegê, novamente com a bola, cruzou e Wélder brigou com o zagueiro Hítalo e encerrou a leve pressão do Galo.

Com a metade do primeiro tempo, o CRB chegava ao seu 5° escanteio, o camisa número 8, Gegê, foi para a bola novamente e, ao colocar a bola na área, Gustavo Henrique desviou para trás, ela sobrou no pé do atacante Wélder, que dominou e tocou no canto esquerdo do goleiro Pedro Capanelli. Dessa forma, o CRB abriu o placar no Estádio Rei Pelé: 1 a 0.

Mais uma vez na bola parada, após falta sofrida na grande jogada de Vitinho aos 34′, Gegê colocou o levantamento na cabeça do zagueiro Gustavo Henrique, que venceu na disputa aérea contra a zaga tricolor e finalizou a cabeçada, saindo próximo à trave esquerda do time de Palmeira dos Índios.

Chegando aos 40′, o uruguaio Labandeira foi acionado pela ala direita completamente livre de marcação, invadiu a grande área e, ao tocar a bola para trás, Gegê chegou batendo de primeira, na marca do pênalti e exigindo do goleiro Pedro, do CSE, a fazer a defesa mais difícil do jogo no seu contrapé.

No último minuto do tempo regulamentar, o volante Baranha, da base regatiana, acerta um ótimo passe que encontra o atacante Wélder fazendo o facão na grande área. O camisa 19 recebe, tenta dar um leve toque tirando do goleiro Pedro que efetuou mais uma grande defesa.

Após dois minutos de acréscimos o árbitro José Ricardo Laranjeira apitou o final da primeira etapa com o placar de 1 a 0 para o CRB.

2° Tempo

No retorno para a segunda etapa, o técnico Carlos Parreira promoveu as primeiras substituições do jogo. O atacante Tito deu vaga ao também atacante Edinho e o meia Talisca saiu para a entrada de Grafite.

Em campo, o CRB voltou com a totalidade da posse e manteve o domínio. Aos 5′, Gegê recebeu a bola na intermediária, um pouco à frente do círculo central, arriscou de muito longe e, após o desvio, o goleiro tricolor fez uma difícil defesa na primeira grande chegada do Galo.

Aos 13′, o lateral-direito do Tricolor, Talles, fazia fila driblando três atletas regatianos e sofrendo a falta, mas no lance o atleta acabou se lesionando e deu a vaga ao seu reserva, Geovânio. Efetuando, assim, a terceira substituição do time do Agreste.

Em seguida, aos 17′, Daniel Paulista fez sua primeira alteração na partida. O mexicano Viniegra saiu e o atacante Bruno Dentinho entrou para realizar sua estreia com a camisa do CRB.

Apenas um minuto depois, após Wélder lançar a bola nas costas da defesa do CSE, Dentinho ganhou no corpo de Diego Silva e finalizou a bola à direita da trave.

Chegando aos 20′, Edinho, atacante tricolor, recebeu na intermediária, pela esquerda, e arriscou de fora da área. A bola não acertou o alvo, mas passou próximo ao gol de Victor Caetano e protagonizou a primeira grande chegada do CSE na segunda etapa.

Logo em seguida, Dentinho partiu em arrancada em direção a grande área e foi derrubado por Geovânio a poucos centímetros da grande área. A falta perigosa proporcionou o primeiro cartão amarelo da partida para o lateral do Tricolor, que entrou na segunda etapa.

Antes de a falta ser cobrada, o técnico do galo promoveu duas alterações: Baranhas saiu para a entrada de Falcão e Cauã entrou na vaga de Wélder, que recebeu amarelo após retardar sua saída de campo.

Na ponta esquerda, Dentinho ganhou de dois marcadores e rolou para João Pedro na entrada da grande área que limpou da marcação, fez bonita jogada mas concluiu muito mal e não acertou o gol.

Cauã, do Galo, tentou fazer o pivô no meio do campo e utilizou o braço para acertar o zagueiro Diego Silva, do CSE, levando o segundo amarelo do CRB no jogo. Em seguida, o volante Trindade saiu para entrada do atacante Recife, na equipe de Palmeira dos Índios.

Chegando na reta final da segunda etapa, o Tricolor mostrou que não estava morto e em um contra ataque extremamente veloz, Érico se posicionou nas costas de Falcão, recebeu o passe de Edinho com muito espaço, atacou a área e cruzou a bola na segunda trave. Matheus Ribeiro ainda teve a chance do corte mas “furou” a bola e ela sobrou para Ibson Melo só empurrar para o fundo das redes e empatar a partida, aos 38′: 1 a 1.

O CSE continuou em busca da virada. Em bola parada no escanteio, o goleiro do CRB catou borboleta e Gilmar finalizou sobre o gol regatiano assustando. Segundos depois, aos 43′, João Pedro puxou a arrancada pela esquerda, serviu a Bruno Dentinho dentro da área fazendo o pivô, que virou e bateu, obrigando o goleiro Pedro Capanelli a fazer mais uma grande intervenção.

O árbitro assinalou mais 4 minutos de acréscimos no segundo tempo e, aos 46′, Ibson Melo deu uma tesoura em Heron, recebendo mais um cartão amarelo na partida e o segundo do time de Palmeira dos Índios. Dois minutos depois, Érico matou o contra-ataque, que estava sendo puxado por Dentinho, recebeu o terceiro amarelo do Tricolor e empurrou seu companheiro de equipe Edinho, iniciando uma briga que logo foi apartada.

Depois de mais um minuto de acréscimo, o árbitro apitou o final da partida. E CRB e CSE apenas empataram por 1 a 1 no Trapichão.

TIMES

CRB – Victor Caetano, Matheus Ribeiro (C), Gustavo Henrique, Heron e Vitinho, Baranha (Falcão), João Pedro e Gegê, Viniegra (Dentinho), Labandeira e Wélder (Cauã).

CSE – Pedro, Talles (Geovânio), Diego Silva, Hítalo Rogério (C) e Gilmar, Trindade (Recife), Talisca (Grafite) e Luiz Fernando (Érico), Tenner, Tito (Edinho) e Ibson Melo.

Redação com Gazeta Web

Galeria de Imagens