Anadia/AL

21 de julho de 2024

Anadia/AL, 21 de julho de 2024

CSA perde para o CSE e se despede do Campeonato Alagoano 2024: 3×2

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 2 de março de 2024

cabo

Imagem da desolação do técnico Marcelo Cabo, após a eliminação do CSA | Foto: Ailton Cruz

O CSA precisava da vitória de qualquer maneira, sobre o CSE, para avançar para as semifinais do Campeonato Alagoano, mas não deu. Em jogo disputado no Estádio Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios, o Azulão decepcionou a sua torcida e perdeu para o CSE, por 3 a 2.

Com esse resultado, o time azulino deu adeus ao Estadual 2024, pois sequer conseguiu avançar para as semifinais. A bola rolou na tarde deste sábado (2), pela última rodada da 1ª fase do Estadual.

Os gols foram de Talles, para o CSE, e de Tiago Marques, para o CSA, ambos no 1º tempo. Na etapa final, Ibson Melo fez o segundo e o terceiro do Tricolor, enquanto Alisson Farias fez o segundo do Azulão. Reveja como foi o jogo no YouTube da Gazeta!

Nas semifinais, o CSE, 3º colocado, com 12 pontos, vai enfrentar o ASA, que ficou na 2ª posição, com 14. Já o Murici, se classificou em 4º lugar, somando 10 pontos, vai encarar o líder CRB, que tem 16.

Comemoração do gol do CSE sobre o Azulão – Foto: Ailton Cruz

1º Tempo

No começo do jogo, em tentativa do CSA, aos 2 minutos, Marquinhos foi lançado dentro da área do CSE, mas a assistente Fernanda Kruger marcou a jogada de impedimento azulino. E não demorou, mas veio o gol, e foi do CSE. Aos 4 min, Luiz Fernando levantou a bola no meio da área e Talles só fez cabecear bonito, por cima de Fernando Castro, sem chances: 1 a 0.

Aos 8′, de novo o CSE chegou, quando Índio disparou pela ponta esquerda e bateu cruzado, mas dessa vez Fernando Castro encaixou. Depois do gol inesperado, o time azulino ficou meio atordoado em campo. Aos 10min, Ibson Melo, do Tricolor, foi lançado nas costas da defesa azulina e Fernando Castro saiu do gol e deu um chutão para fora, tirando o perigo dali.

O CSE segurava o CSA, que não conseguia chegar ao ataque, estava nervoso. E o tempo passava dos 10 minutos. Quando Pedro Favela arriscou do meio da rua, aos 12 minutos, mas mandou muito longe da meta do goleiro Pedro Campanelli.

Mas aos 15min veio o gol de empate do Azulão. Eduardo ganhou na raça de Ibson Melo e cruzou na medida para Tiago Marques que deu um peixinho, no canto esquerdo de Pedro Campanelli, deixando tudo igual no placar: 1 a 1.

O jogo era nervoso, mas estava aberto. Depois do gol, o Azulão passou a avançar mais, pelo corredor esquerdo. E a partida passava dos 20 minutos. Aos 21′, em tentativa do CSA, Juninho Valoura mandou na primeira trave, Pedro Favela deu um toquinho e a bola passou perto da trave de Pedro Campanelli, em tiro de meta.

Passando dos 25min, o primeiro tempo deu uma diminuída no ritmo. Aos 28min, o CSE teve uma cobrança de falta em seu favor, mas Luiz Fernando bateu direto para o gol e Fernando Castro tirou, dando um soco na pelota. Aos 34′, foi a vez de Valoura bater uma falta para o CSA, mas a defesa tricolor cortou para escanteio. Valoura cobrou de novo, mas a zaga do CSE cortou.

O Azulão teve outro escanteio a ser cobrado. De novo Valoura bateu e mandou rápido, Marquinhos jogou na área e Pedro Favela cabeceou, mas não conseguiu fazer a finalização. Já aos 38 minutos, Marquinhos recebeu a bola na direita, cruzou na pequena área e Campanelli voou para tirar a bola da cabeça de Tiago Marques.

A partida chegava aos 40 minutos, com o empate persistindo. O CSE errava muitos passes e o jogo ficou mais seguro para os azulinos, mas eles não aproveitaram as oportunidades. O árbitro deu 5 minutos de acréscimos. Aos 44min, o Tricolor ainda tentou: Ibson Melo aproveitou o cruzamento da esquerda, cabeceou, mas Fernando Castro defendeu. E, aos 50min, a etapa inicial foi encerrada.

Ibson Melo, herói do CSE na partida – Foto: Ailton Cruz

2º Tempo

Na etapa final, quem começou levando perigo ao adversário foi o Tricolor. Aos 4 minutos, Ibson Melo recebeu o passe de Geovânio na área, limpou a marcação do CSA e chutou forte, obrigando o goleiro Fernando Castro a espalmar para escanteio. Por pouco o CSE não fez o segundo gol.

Aos 8 minutos foi a vez de o Azulão chegar. Após boa jogada de Eduardo, ele bateu cruzado, mas Ítalo mandou a bola para escanteio. Aos 11min, mais uma tentativa do CSA não deu resultado: Marcinho recebeu a bola na área do CSE, fintou Geovânio, tentou uma nova finta, mas prendeu demais a bola e foi desarmado.

O CSA insistia, pois precisava do resultado. Aos 14 minutos, Juninho Valoura roubou a bola, acionou Marcinho na área do CSE e ele bateu cruzado e rasteiro, mas Pedro Campanelli encaixou bem, livrando o perigo.

Aos 17 minutos, Juninho Valoura levantou na área tricolor e Pedro Favela conseguiu cabecear, mas mandou a bola por cima do gol de Pedro Campanelli, para desespero da torcida azulina no José Gomes da Costa. A essa altura os treinadores já tinham feito algumas mudanças em suas equipes.

Nova tentativa do CSA aconteceu aos 24 minutos. Alisson Farias, que tinha acabado de entrar, recebeu a bola na ponta esquerda, deixou Geovânio na saudade e bateu forte, tentando o ângulo superior esquerdo de Pedro Campanelli, mas a bola foi direto para fora. E o jogo chegava aos 30 minutos.

Os nervos do torcedor azulino já estavam à flor da pele, com a proximidade da eliminação do time do Alagoano 2024. Aos 30 minutos, quase saiu o segundo gol do CSE. Ibson Melo entrou cara a cara com Fernando Castro, encobriu o goleiro e tocou para o gol. Wellington Carvalho salvou em cima da linha. Na sequência, Índio deu a volta e Ibson Melo, de novo, bateu por cima da trave do CSA.

Aos 37 minutos, veio a tragédia para o CSA: o gol da vitória tricolor. Érico Júnior avançou em velocidade pela esquerda, cruzou rasteiro, Ibson Melo fechou na pequena área e, livre de marcação, mandou para o fundo da rede: 2 a 1.

O gol de empate, novamente, do CSA saiu em seguida, aos 41 minutos. Alisson Farias recebeu na entrada da área, livrou-se da marcação e mandou de chapa, no canto esquerdo de Pedro Campanelli, deixando tudo igual: 2 a 2.

Mas a vitória do CSE era mesmo para acontecer. Aos 44min, veio o terceiro gol tricolor. Érico Júnior deixou Eduardo na saudade, deu para Ibson Melo na área do CSA, que limpou e bateu de canhota. A bola desviou e encobriu o goleiro Fernando Castro: 3 a 2.

Com os 7 minutos dados pelo árbitro de acréscimos, o jogo foi até os 52, quando foi dado o apito final: CSA eliminado e CSE classificado para as semifinais do Campeonato Alagoano: 3 a 2.

CSE venceu o CSA com autoridade no Juca Sampaio – Foto: Ailton Cruz

Ficha Técnica

CSE – Pedro Campanelli; Talles (Geovânio), Diego, Murilo (Ítalo) e Gilmar; Claudevan, Trindade e Luiz Fernando; Edinho, Índio e Ibson Melo. Técnico: Carlos Parreira.

CSA – Fernando Castro; Eduardo, Wellington Carvalho, Thiago Lopes e Erik (Kevin); Marlon (Guilherme Rend), Juninho Valoura, Pedro Favela (Rafinha) e Marcinho (Alisson Farias); Marquinhos e Tiago Marques. Técnico: Marcelo Cabo.

Árbitro – Rodrigo José Pereira de Lima (Fifa/PE).

Assistentes – Anne Kesy Gomes de Sá (Fifa/AM) e Fernanda Kruger (Fifa/MT).

Quarta árbitra – Charly Wendy Straub Deretti (Fifa/SC).

Redação com Gazeta Web

Galeria de Imagens