Anadia/AL

22 de julho de 2024

Anadia/AL, 22 de julho de 2024

Escola indígena em Palmeira é a 1ª unidade anunciada pelo Escola do Coração

Nova unidade atenderá 600 estudantes do povo Xucuru Kariri, na comunidade Serra da Capela

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 26 de junho de 2024

alç

Foto: Reprodução

O lançamento do Programa “Escola do Coração” atendeu uma reivindicação histórica de povos indígenas de Palmeira dos Índios: no último dia 23, o governador de Alagoas, Paulo Dantas, e a secretária de Estado da Educação, Roseane Vasconcelos, assinaram a ordem de serviço para a construção da nova sede da Escola Estadual Indígena Cacique Alfredo Celestino.

A unidade, localizada no povoado Serra do Capela, na zona rural do município, foi a primeira nova escola anunciada pelo programa, o qual prevê a construção de 50 novas unidades em Alagoas, todas pensadas para o ensino em tempo integral.

Serão destinados mais de R$ 4,6 milhões para a obra, que consiste na construção de uma unidade com seis salas de aula que atenderá cerca de 600 estudantes do povo Xucuru Kariri. A escola também terá um bloco térreo com quatro blocos construídos, além da quadra poliesportiva coberta com vestiário. Os ambientes de cada bloco se conectam pelo pátio coberto e, na área externa, estarão o castelo d’água, a área de estacionamento e o bicicletário.

“A construção de escolas indígenas é de suma importância para esses alunos, pois preserva e valoriza sua cultura, proporcionando um ambiente educacional que respeita e integra suas tradições e conhecimentos. Essas escolas são essenciais para criar oportunidades e promover um desenvolvimento sustentável e inclusivo, assegurando às comunidades indígenas o acesso a uma educação de qualidade”, reforçou a secretária Roseane Vasconcelos.

“Sociedade igualitária”

Diretora da Escola Indígena Cacique Alfredo Celestino, a professora Jaracinã Celestino comemorou a assinatura da ordem de serviço e lembrou o poder da educação junto aos povos originários.

“Temos total consciência de que é a partir da educação que se consegue abrir portas para o futuro. Por muitos anos, os povos indígenas foram esquecidos, e investimentos como este do Governo de Alagoas mostram que é sim possível buscar uma sociedade mais igualitária. Nossa missão como educadores é aproveitar essa estrutura e juntar os nossos conhecimentos, para que, de fato, possamos nos entender como verdadeiros indivíduos pertencentes a este espaço”, lembrou a diretora.

Geração de emprego

Além das vagas para os estudantes, a construção da nova escola indígena vai gerar, durante o período de obras, cerca de 40 vagas de emprego, tanto diretas quanto indiretas, também com a participação da comunidade indígena da Aldeia Mãe da Serra da Capela.

Fonte: Todo Segundo

Galeria de Imagens