Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

EUA exigem ‘respostas’ de Israel após novo massacre em plena ajuda humanitária na Faixa de Gaza

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 29 de fevereiro de 2024

vv2

elperiodista.

Por: Simon Lewis

Os Estados Unidos estão buscando urgentemente obter informações sobre o que ocorreu nesta quinta-feira no norte da Faixa de Gaza, onde autoridades de Saúde afirmam que mais de 100 palestinos foram mortos a tiros por forças israelenses, enquanto aguardavam pela entrega de suprimentos de ajuda humanitária.

O porta-voz do Departamento do Estado Matthew Miller afirmou que o incidente realçou a urgência de expandir e manter o fluxo de entrada de ajuda humanitária na Faixa de Gaza, incluindo um possível cessar-fogo como parte de um acordo de troca de reféns.

“Estamos buscando urgentemente mais informações sobre o que exatamente ocorreu. Estamos em contato com o governo israelense desde esta manhã e sabemos que uma investigação está ocorrendo. Vamos monitorar essa investigação de perto e pressionar para termos respostas”, disse Miller.

Pelo menos 112 pessoas foram mortas e mais de 280 ficaram feridas no incidente, ocorrido perto da Cidade de Gaza, segundo autoridades palestinas. O número de mortos nos quase cinco meses de guerra já passou dos 30 mil.

Israel contestou o relato feito pelas autoridades de Saúde de Gaza, que é governada pelo Hamas. O enclave está sendo atacado há meses pelas forças israelenses, em uma guerra iniciada depois de o grupo militante palestino ter realizado um ataque mortal ao sul de Israel no dia 7 de outubro.

Miller afirmou que os EUA continuam deixando claro a Israel que todas as medidas devem ser adotadas para permitir a entrada de mais assistência à Faixa de Gaza. Ele acrescentou que Washington pressiona pela abertura de uma passagem de fronteira ao norte o quanto antes.

“Se teve algo que as imagens aéreas do incidente de hoje deixaram claro é o quão desesperadora é a situação em solo. As pessoas precisam de mais comida. Elas precisam de mais água. Elas precisam de remédios e de outros bens humanitários, e precisam agora”, finalizou Miller.

(Reportagem de Simon Lewis, Humeyra Pamuk, Daphne Psaledakis e Kanishka Singh)

*Redação com Brasil 247

Galeria de Imagens