Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

Exame de necropsia mostra que sogra tentou se defender de genro

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 6 de março de 2024

vv2

Montagem TNH1

Por: Regina Carvalho

As marcas no corpo da garçonete Flávia dos Santos Carneiro, de 43 anos, apontadas no exame de necropsia, mostram que a vítima tentou se defender dos golpes de faca, provocados pelo genro e que causaram sua morte. Foram mais de 20 facadas na região cervical, segundo informou o perito médico legista Luiz Mansur nesta quarta (6).

“Ela apresentava sinais de asfixia e ferimentos cortantes nos dedos da mão direita, como se ela tivesse segurado a lâmina da faca. Ela também apresentava arranhões no dorso da mão e no braço direito. Esses tipos de lesões são características de tentativa de defesa da vítima”, explicou o especialista.

Por não aceitar o namoro da filha, uma menina de apenas 13 anos, Flávia foi assassinada a golpes de faca e teve o corpo colocado dentro de uma geladeira. Um homem cúmplice do caso, pai do suspeito de cometer o crime, foi preso pela equipe do 6º Distrito da Capital (6º DP) e da Operação Policial Litorânea Integrada (Oplit), na terça (5). Ainda no mesmo dia, o jovem de 22 anos suspeito da morte da mulher também acabou preso.

Na tarde desta quarta (6), o corpo de Flávia foi liberado para sepultamento. Exame cadavérico também foi concluído e o laudo será encaminhado para a Delegacia de Homicídios.

A liberação aconteceu após a identificação oficial feita por meio de exame de necropapiloscopia, do Instituto de Identificação de Alagoas. O perito explicou que coletou as digitais da vítima e comparou os dados biométricos com o arquivo civil do órgão, localizando a carteira de identidade nacional da vítima, confirmando a identificação oficial da garçonete.

*Redação com Gazeta web

Galeria de Imagens