Anadia/AL

25 de maio de 2024

Anadia/AL, 25 de maio de 2024

Fiscalização gerou mais de 45 mil autuações nas rodovias estaduais em 2023

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 22 de janeiro de 2024

estrada

De acordo com DER, atraso no licenciamento anual de veículos automotores é a infração mais registrada nas rodovias estaduais de Alagoas | Edvan Ferreira/ Agência Alagoas, BPRV e Ascom DER

Iracema Ferro/ Ascom

O atraso no licenciamento anual de veículos automotores é a infração mais registrada nas rodovias estaduais de Alagoas. Das 45.646 autuações que chegaram ao Departamento de Estrada de Rodagem (DER) durante o ano de 2023, por descumprimento das leis de trânsito, 6.365 foram por esse motivo. A infração é considerada de natureza gravíssima, passível de multa no valor de R$ 293,47, podendo resultar na apreensão do veículo e na perda de 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A segunda posição no ranking das infrações registradas pelo – com 5.974 atuações – foi referente à condução de veículos com defeito no sistema de iluminação (infração classificada como média, com multa no valor de R$ 130,16 e perda de 4 pontos na CNH).

Na sequência, vem a condução de motocicleta sem uso de capacete (infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e 7 pontos na CNH). Nesse caso, foram lavrados 5.368 autos. As fiscalizações nas rodovias e estradas estaduais de Alagoas são feitas pelo Batalhão de Policiamento de Rodoviário (BPRv) e têm por objetivo tornar os deslocamentos mais seguros por essas vias.

No acumulado e 2023, os números registrados pelo DER mostram, ainda, 5.110 autuações contra condutores dirigindo com calçado não firme no pé; 2.908 por dirigir sem CNH ou Processo de Permissão para Dirigir (PPD); 2.516 por conduzir motocicleta com passageiro sem capacete e 867 por conduzir veículo em mau estado de conservação.

Também foram registrados 857 flagrantes de condutor sem cinto de segurança e 857 fazendo ultrapassagens pela contramão, além de 808 casos de passageiros sem cinto de segurança e 759 veículos com vidro total ou parcialmente coberto por película muito escura, opaca ou espelhada. Outras infrações somaram 14.446 autos abrangendo motivos diversos.

Além da fiscalização, toda a malha viária estadual tem recebido uma atenção redobrada do DER, com obras espalhadas por todas as partes de Alagoas. Prazos e defesa Assim como outros atos administrativos, as multas de trânsito passam por vários trâmites. Depois que o BPRv flagra as infrações, elas são registradas em talonário eletrônico, seguindo direto para o sistema do DER que, por sua vez, tem 30 dias para enviar ao proprietário do veículo, via Aviso de Recebimento (AR) dos Correios, uma Notificação de Autuação de Infração (NAI) informando sobre a detecção do descumprimento da legislação de trânsito.

Caso o proprietário não seja encontrado, a NAI é publicada no Diário Oficial do Estado. De acordo com o diretor de Transporte e Trânsito do DER, Thadeu Marques Luz, ao receber a notificação, o dono do veículo pode fazer uma defesa prévia, caso considere que não cometeu a infração ou informar se o veículo estava sendo conduzido por terceiro. Para isso, é necessário redigir a defesa prévia e dar entrada na análise no Protocolo do DER, que funciona no prédio-sede, na Avenida Dep.

Serzedelo de Barros Correia, s/n, Tabuleiro do Martins, Maceió (AL). “A consistência ou não da multa será analisada e ela pode ser cancelada ou arquivada caso seja comprovado que a infração não aconteceu, mas se for confirmada, o dono do veículo a Notificação de Imposição de Penalidade (NIP). Nesse documento há todas as informações acerca da infração, inclusive a quantidade de pontos na CNH, valor da multa e código de barras para que ela possa ser paga”, explica Marques Luz.

Vale lembrar que, quem recorreu à defesa prévia e ainda assim discorda do resultado, pode recorrer à Junta Administrativa de Recurso de Infração(JARI), um colegiado que decide se a multa permanece. Caso ainda queira recorrer, o proprietário do veículo pode procurar a última instância administrativa, que é o Conselho Estadual de Trânsito(Cetran), formado por 14 membros de diversas esferas públicas e sindicatos e presidido pelo advogado David Nunes.

Depois do Centran, o único recurso para contestar uma multa é buscar o sistema judiciário. Quem recebeu a NAI ou teve a citação publicada no Diário Oficial do Estado e não recorreu, vai receber a NIP em até 1 ano. Marques Luz frisa que, os condutores que recorreram a todas as instâncias e não obtiveram sucesso no recurso da multa, assim como aqueles que não recorreram, terão a multa atrelada ao licenciamento anual do veículo.

* Redação com Agência Alagoas

Galeria de Imagens