Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

“Há mais influenciadores sendo investigados e eles serão responsabilizados”, diz delegado sobre investigação contra Jogo do Tigrinho em AL

O assunto virou caso de polícia no país - 11:19

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 22 de junho de 2024

Policia

Foto: Reprodução - Jogo do Tigrinho

Por Mara Santos

Um jogo de azar que tem inundado as redes sociais e parece ter virado febre no Brasil, o chamado “Jogo do Tigrinho” também tem acumulado relatos de perdas e prejuízos financeiros entre os jogadores. O assunto virou caso de polícia no país. Em Alagoas, diversos influenciadores digitais tiveram bens apreendidos por divulgarem o jogo e incentivarem as pessoas a jogarem.

O jogo tem o nome oficial de “Fortune Tiger”, cuja tradução é “Tigre da Fortuna”. O game é um tipo de cassino online oferecido por diversos sites, onde o usuário deve depositar dinheiro de forma prévia para participar. A empresa responsável pela plataforma é a europeia PG Soft, de Malta.

Em Alagoas, a Polícia Civil deflagrou na semana passada a Operação Game Over, que investiga a divulgação ilegal da plataforma de apostas, feita principalmente por influenciadores digitais, que recebiam dos intermediadores contas viciadas, programadas para ganhar, e desta forma incentivar seus seguidores a fazerem apostas.

A operação cumpriu mandados em Maceió e Marechal Deodoro e apreendeu diversos bens de influenciadores ligados ao jogo. Entre os bens apreendidos estão três carros de luxo (dois Porsches e um Volvo), um Fiat Fastback, uma lancha, joias, celulares, dinheiro e passaporte. Ainda segundo a polícia, o valor dos bens apreendidos chega aos R$ 38 milhões.

Para esclarecer sobre como funciona o “Jogo do Tigrinho” e o esquema que beneficiava os influenciadores digitais, o CadaMinuto conversou com o delegado Lucimério Campos, titular da Delegacia de Estelionato, da Polícia Civil de Alagoas. Ele também falou sobre o rumo das investigações e como a polícia pretende atuar para coibir a prática criminosa.

Confira a entrevista:

Como funciona o Jogo do Tigrinho?

O Jogo do Tigrinho funciona como um caça níquel on-line. O jogador acessa o site da plataforma, realiza um cadastro e um depósito inicial para começar as apostas. A função do influenciador na organização criminosa investigada é convencer seus seguidores a se cadastrarem através dos links que são divulgados, porque o contrato de publicidade envolve uma meta de depositantes.

Quais as ações dos influenciadores que configuram crime? 

A simples divulgação dos jogos de azar on-line já configura a contravenção penal de participar de jogo de azar, prevista no §2°, do art. 50 da Lei de Contravenções Penais (Decreto-Lei nº 3.688/ 1941). Ademais, o influenciador que divulga ganhos irreais obtidos através de contas de demonstração também prática estelionato, crime previsto no art. 171 do Código Penal, bem como o crime de propaganda enganosa, disposto no art. 67 do Código de Defesa do Consumidor.

De que forma os influenciadores divulgavam o jogo e como eles eram beneficiados com isso?

O jogo é divulgado pelos influenciadores através de seus perfis nas redes sociais. A contratação envolve a publicação dos links para realização de apostas. Para atrair os seguidores, os influencers costumam postar os links das plataformas de jogos seguidos de supostos ganhos obtidos, além de ostentarem viagens, aquisições de carros de luxo, imóveis, joias e itens de vestuário de grifes famosas internacionalmente. Por um valor previamente acertado, o influenciador se compromete a divulgar o link da plataforma por um período determinado e cadastrar um número determinado de usuários/apostadores. Além do valor cobrado pela publicidade, os influenciadores recebem um bônus/comissão por cada depositante que aposta utilizando o link divulgado pelo blogueiro. As viagens nacionais e internacionais patrocinadas pelas plataformas também podem ser consideradas benefícios usufruídos pelos influenciadores com a prática dos delitos citados.

Os carros e bens dos influencers eram comprados com o dinheiro que ganhavam por divulgarem o jogo ou eles recebiam os bens da própria plataforma?

Os bens móveis e imóveis que compõem o patrimônio dos influenciadores foram adquiridos com o dinheiro cobrado pela publicidade, isso ficou claro com a análise da movimentação financeira dos investigados no período analisado.

Há um número médio de quantos influencers alagoanos estavam / estão envolvidos com o jogo?

É difícil mensurar a quantidade de influenciadores que realizam a conduta criminosa investigada em território alagoano, tendo em vista que o jogo e a sua divulgação se popularizam muito rapidamente em todo país e há muitos influenciadores que se dedicam exclusivamente a realizar essa prática devido a facilidade para conseguir contratos e links para divulgação, já que é um mercado totalmente informal e a maioria dos acertos são realizados por meio de conversas em aplicativos de mensagens com os gerentes das plataformas.

Delegado Lucimério Campos / Foto: Arquivo Pessoal

Qual a punição para os influencers /pessoas envolvidas? 

A punição pelos crimes citados pode variar desde o pagamento de multa até a prisão, a depender do caso concreto. O influenciador também pode ser penalizado com a perda de bens e valores auferidos como proveito dos crimes praticados.

Como funciona e de que forma o jogo afeta as pessoas que jogam?

O jogo do Tigrinho, como os demais jogos de azar, funciona de forma aleatória e sem previsibilidade. Não existe estratégia para ganhar em determinados horários ou para maximizar os ganhos. O jogo é programado para pagar em algum momento, pois assim o apostador terá sempre a ilusão de que se continuar jogando poderá recuperar todos os valores perdidos ou fazer disso uma fonte de renda. A publicidade realizada pelos influenciadores é fundamental para fomentar essa ilusão de ganho fácil e em grandes quantidades, por propagarem que foi através dos jogos que mudaram de vida e se tornaram milionários. Isso afeta as pessoas de diversas formas e se torna um problema de ordem social à medida que leva os apostadores ao vício, que é uma questão de saúde mental. Pode-se citar também a ruína financeira relatada pelas vítimas que chegam, inclusive, a cometer crimes para sustentar o vício.

Até o momento, qual o resultado da ação policial?

Com as medidas cautelares determinadas pela justiça, houve o bloqueio das contas dos investigados nas redes sociais e a proibição de saída do país. Foram apreendidos passaportes, aparelhos celulares, veículos de luxo, joias, aparelhos eletrônicos utilizados para a prática dos crimes e valores em dinheiro. Também foram objeto de medidas cautelares os imóveis dos investigados e valores em conta bancária. O debate social e o alerta deixado para a população também são resultados da ação policial que tem como objetivo, além da responsabilização dos investigados, evitar que novas vítimas tenham suas vidas arruinadas pela ilusão de ganhos fáceis.

As investigações continuarão? Como a polícia pretende atuar para coibir esse crime?

Sim, as investigações continuam. A operação deflagrada essa semana foi apenas a primeira fase que teve como alvos os influenciadores pioneiros na divulgação de jogos de azar on-line em Alagoas. Há mais influenciadores sendo investigados por terem uma atuação semelhante e eles serão responsabilizados pelas suas condutas futuramente.

* Cada Minuto

Galeria de Imagens