Anadia/AL

19 de junho de 2024

Anadia/AL, 19 de junho de 2024

Justiça mantém prisão de CAC suspeito de chacina em Arapiraca

Audiência de custódia que avaliou o flagrante feito pela Polícia Civil de Alagoas aconteceu na manhã deste sábado - 14:54

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 20 de abril de 2024

Policia

Empresário confessou o crime. | Foto: Rogério Nascimento

Por Thiago Gomes e Mara Almeida

O juiz José Miranda Santos Júnior, titular da 6ª Vara da Comarca de Arapiraca, manteve a prisão do empresário e atirador esportivo (CAC), Reginaldo da Silva Santana, conhecido pelo apelido de Giba, suspeito da chacina que vitimou quatro pessoas na capital do Agreste.

A audiência de custódia que avaliou o flagrante feito pela Polícia Civil de Alagoas aconteceu na manhã deste sábado (20).

Giba é suspeito da morte de dois adolescentes e dois jovens, cujos corpos foram localizados nessa sexta-feira (19), em uma cacimba, localizada no sítio Laranjal, zona rural do município de Arapiraca.

As vítimas eram os irmãos Letícia da Silva Santos, 20 anos, e Lucas da Silva Santos, de 15 anos; Joselene de Souza Santos, 17 anos (companheira de Lucas) e Erick Juan de Lima Silva, 20 anos (companheiro de Letícia).

O atirador foi preso e autuado em flagrante pelos quatro homicídios e permanece à disposição da Justiça em Arapiraca.

Em depoimento à polícia, o CAC confessou ter envolvimento com a chacina e apontou a participação de outros dois comparsas, sendo um deles seu sobrinho. Eles ainda estão sendo procurados.

A Polícia Civil divulgou, ainda, que os corpos foram achados após informações repassadas por meio do Disque-Denúncia 181, mecanismo da Segurança Pública que não identifica o denunciante.

O atirador disse à polícia que praticou o crime após o grupo tentar furtar suas armas de fogo, o que ainda não foi confirmado pela equipe policial.

Redação com Gazeta Web

Galeria de Imagens