Anadia/AL

21 de junho de 2024

Anadia/AL, 21 de junho de 2024

Leila Barros é a nova líder da Bancada Feminina no Senado

A senadora Leila Barros do PDT do Distrito Federal é a nova líder da Bancada Feminina no Senado. As vice-líderes são as senadoras Teresa Leitão (PT-PE) e Soraya Thronicke (Podemos-MS).

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 26 de maio de 2024

Politica

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Por Laís Nogueira.

Hoje, com 15 senadoras em atividade, vivemos o auge da presença feminina no Senado. As mulheres ainda representam apenas 18,5% da composição total da Casa, o que aponta para a necessidade contínua de avançar em direção à igualdade de gênero na política brasileira. Mas, apesar da subrepresentação, as mulheres no Senado estão conquistando espaços importantes, como o reconhecimento da bancada feminina como instância com vaga garantida no Colégio de Líderes, onde são definidas as prioridades de votação.

Isso aconteceu em 2021, quando foi eleita a primeira líder, a então senadora Simone Tebet, hoje ministra do Planejamento e Orçamento. Depois dela, foram líderes as senadoras Eliziane Gama e Daniella Ribeiro. Na última quarta-feira, a bancada feminina elegeu, por aclamação, a senadora Leila Barros, do PDT do Distrito Federal, como a nova líder: (sen. Leila Barros) “Hoje, nós tivemos a eleição da nova Liderança da Bancada Feminina, e eu fui eleita, aclamada como nova Líder da Bancada Feminina.

Eu gostaria de agradecer muito às minhas colegas de bancada pela confiança. Não será fácil o desafio.Temos um ano aí que, eu tenho certeza, será de muito trabalho e conto com o apoio das minhas colegas de bancada, que muito me orgulham. Somos 15 aqui, 15 guerreiras, e, claro, muitas vezes, nem todos os pensamentos convergem, mas é uma bancada que preza muito pelo respeito e pelo diálogo; e assim será sob essa nova liderança.” As senadoras Teresa Leitão, PT de Pernambuco, e Soraya Thronicke, do Podemos de Mato Grosso do Sul, serão as vice-líderes.

Para a senadora Zenaide Maia, do PSD do Rio Grande do Norte, atual Procuradora da Mulher do Senado, a escolha de Leila Barros para liderar as senadoras é estratégica neste ano de eleição municipal: (sen. Zenaide Maia) “Apesar da gente ser minoria, nós somos a segunda maior bancada, mas nós temos um desafio ainda. Apesar de ter essa liderança, ainda não temos o espaço que toda liderança tem.

Então, isso é uma cobrança que a gente vai fazer ao Senado, porque se somos 15, somos um bocado. Podemos definir um bocado de coisa. Todas nós temos um desafio grande, que são as eleições municipais.

Leila, aqui do Distrito Federal, não tem, então ela vai ter mais tempo para estar presente nas reuniões, para ver quais são os projetos que nos interessam, especialmente as mulheres, mas também todas as bandeiras, porque mesmo que a gente tivesse defendendo só as mulheres desse país, já era mais de 50% da população.” A bancada feminina tem liderança rotativa e conta com estrutura e prerrogativas de líderes de partido ou bloco parlamentar. Sob a supervisão de Marcela Diniz, da Rádio Senado, Laís Nogueira.

Redação com Agência Senado

Galeria de Imagens