Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

Maceió registra maior crescimento do PIB entre as capitais do Nordeste

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 1 de março de 2024

vv2

Foto: Edilson Omena

Os investimentos na Economia, realizados pela Prefeitura de Maceió, fizeram com que a cidade registrasse o maior crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) entre as capitais do Nordeste. Os dados, relativos a 2021, foram divulgados em dezembro do ano passado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O valor do PIB de Maceió foi de R$ 27.484.016,31.

Maceió continua detentora da maior fatia do PIB de Alagoas, já que tem 36,04% do total do estado, que foi de R$ 76,2 bilhões.

O crescimento do PIB representa o desenvolvimento de importantes indicadores econômicos para o desenvolvimento de um município. Maceió ampliou a diferença, no ranking, para outras capitais como Natal, João Pessoa e Aracaju.

O PIB de Maceió cresceu 19,88% quando comparados os anos de 2021 (o início da gestão do prefeito JHC) e 2020. Isto significa que a cidade é a capital do Nordeste com maior crescimento. Os números levaram Maceió à quinta posição do ranking do PIB da região.

Indicadores positivos na geração de empregos são fundamentais para o crescimento do PIB. A Prefeitura de Maceió tem investido em novos postos de trabalho. A capital alagoana tem uma das menores taxas de desemprego do Nordeste, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua Trimestral do IBGE.

No último trimestre do ano passado, Maceió reduziu a taxa de desocupação de 9,1% para 8,4%. O desempenho de Maceió supera o do Nordeste, no qual o desemprego atinge 10,4% da população. Um setores que têm impulsionado as novas vagas é o Turismo. O destino Maceió figura como um dos mais procurados no Brasil.

O PIB

O cálculo do PIB feito pelo IBGE leva em conta atividades econômicas como a agropecuária, indústria, serviços, tais como administração, defesa, educação e saúde públicas, além da seguridade social. São levados em consideração os impostos e subsídios sobre produtos.

*Redação com Tribuna Hoje

Galeria de Imagens