Anadia/AL

22 de junho de 2024

Anadia/AL, 22 de junho de 2024

MST ocupa sede do Incra em AL e cobra que Lula tire indicado de Lira

Manifestantes afirmam que o governo descumpriu o acordo da nomeação de José Ubiratan, funcionário de carreira, como superintendente | 12:47 hs

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 30 de abril de 2024

vv1

Divulgação/ MST- 29.abr.2024

Manifestantes de diferentes movimentos sociais, dentre eles do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), invadiram nesta 2ª feira (29.abr.2024) a sede do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Alagoas em protesto à nomeação de Júnior Rodrigues do Nascimento como superintendente do órgão no Estado. Ele foi indicado para o cargo pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Os movimentos (leia abaixo quais são) afirmam que havia um acordo com o Ministério do Desenvolvimento Agrário –comandado por Paulo Teixeira– “garantindo” a nomeação do funcionário de carreira do Incra José Ubiratan e que foram “surpreendidos” com a nomeação do indicado de Lira.

Segundo os manifestantes, a nomeação de Nascimento “representa a continuidade da gestão com traços do bolsonarismo, herdado pela condução de César Lira desde o governo Temer”.

O MST afirmou que cerca de 400 camponeses participaram do ato.

Assista (1min18s):

Veja abaixo imagens do ato:

Eis os movimentos que participaram da ocupação:

  • MST;
  • CPT (Comissão Pastoral da Terra);
  • MSL (Movimento Social de Luta);
  • MPL (Movimento Popular de Luta);
  • MTL (Movimento Terra, Trabalho e Liberdade);
  • Movimento Terra Livre; e
  • FNL (Frente Nacional de Luta).

ENTENDA

Nascimento foi nomeado pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na 5ª feira (25.abr). Ele assumiu o cargo de Wilson César de Lira Santos, primo de Lira, demitido na última semana depois de pressão do MST. Ocupava o cargo desde 2017.

A demissão se deu num contexto do “Abril Vermelho”, com alta das ocupações de terra, e de tensão entre o presidente da Câmara e o governo Lula.

Poder360 procurou a assessoria do Ministério do Desenvolvimento Agrário por e-mail para questionar a respeito da alegação do MST de que o governo havia firmado um acordo com o movimento para a nomeação de José Ubiratan. Entretanto, não obteve resposta até a publicação desta reportagem. O espaço segue aberto.

*Redação com Poder 360

Galeria de Imagens