Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

‘Nosso Mangue’: poluição e desmatamento colocam em risco vida marinha e sobrevivência dos manguezais

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 6 de março de 2024

vv2

Welliton Soares/TV Pajuçara

“Muita gente não queria deixar a lagoa para ir trabalhar de carteira assinada, mas hoje é ao contrário. O pessoal tá saindo da lagoa para procurar emprego em outro canto porque a lagoa não tá dando mais as condições que dava à gente há cinco, dez anos atrás”. A fala é da marisqueira Joseane dos Santos, que tira o sustenta de dentro da Lagoa Mundaú e acompanhou o “auge do sururu” no estado.

O problema é que no entorno da Lagoa existem vários esgotos que carregam o lixo para dentro da água. A correnteza leva tudo para o manguezal e a poluição coloca em risco a vida marinha e a sobrevivência do mangue. A Cooperativa Mundaú reúne voluntários e, toda quarta-feira, recolhe lixo dos manguezais no entorno da lagoa. A cada quarta, são cerca de 200 quilos de lixo recolhidos. “A gente encontra muito papelão, isopor, garrafa, vidro… Até móveis, sofá, geladeira já encontramos. O mangue está bastante poluído”, relata a voluntária Elisama Pereira de Oliveira.

“A poluição é um fator extremamente prejudicial ao manguezal. Antigamente haviam lixões nos manguezais, esses lixões hoje já não existem mais. É um ambiente extremamente degradado o tempo todo. Com essa perda de manguezal a gente perde também todo o potencial ecológico, econômico, social e cultural que o manguezal proporciona”, enfatiza o biólogo Alexandre Oliveira.

Apesar da quantidade absurda de lixo que para no manguezal, esse não é o único problema. Como os mangues estão em áreas costeiras, a especulação imobiliária e o desmatamento são constantes, mesmo o mangue sendo uma área de proteção permanente. Suprimir a área para construções é crime ambiental!

Mesmo com as punições previstas em Lei, o Instituto do Meio Ambiente (IMA) reconhece a dificuldade de conter as construções irregulares. Por isso, além da fiscalização, o órgão desenvolve trabalhos de educação ambiental principalmente com as comunidades que ficam próximas aos manguezais.

Segundo o IMA, a conscientização é uma forma de manter as pessoas em alerta sobre os cuidados com o mangue e aumentar as denúncias sobre desmatamento. “Inserir a comunidade nesses processos de replantio do manguezal, faz com que eles monitorem esse manguezal e a partir daí a gente forma pessoas que estão ali acompanhando e sabendo da importância disso. Então a educação ambiental é extremamente importante porque além de divulgar a importância do manguezal, ela vai fazer com que a comunidade se sinta participante, se aproprie desse processo e possa, futuramente, eles por si só, protegerem o manguezal”, diz Alex Nasário, gerente de Unidades de Conservação do IMA-AL.

Assista ao Episódio 2, da série de reportagens especiais “Nosso Mangue”: 

A série de reportagens “Nosso Mangue” é um projeto inovador e multiplataforma, que reúne a TV Pajuçara, o TNH1 e a Rádio Pajuçara FM, e traz também um retrato do descaso e dos crimes ambientais na região de mangue no estado de Alagoas. A série conta com reportagem de Bruno Protasio, imagens de Welliton Soares, auxílio de José Santos, produção de Adriana Leite, edição de texto de Bruno Góes, edição de imagens de Luciano Aureliano e iniciativa do Pajuçara Social. 

*Redação com TNH1

Galeria de Imagens