Anadia/AL

22 de junho de 2024

Anadia/AL, 22 de junho de 2024

‘Olhe, mas não toque’: os raros ‘dragões azuis’ que estão invadindo praias nos EUA

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 21 de março de 2024

vv2

Imagem: Reprodução/ Redes Sociais

Viajantes, cuidado! Dragões azuis tóxicos, que parecem Pokémons, estão se banhando nas praias do Texas, nos Estados Unidos.

O oceano é repleto de criaturas misteriosas. Muitas delas raramente são observadas pelos seres humanos.

Se você pesquisar na internet “dragões azuis”, ou lesmas-do-mar azuis, irá encontrar uma espécie de animal cujo nome científico é Glaucus atlanticus. Trata-se uma espécie deslumbrante (e urticante) que tem sido encontrada recentemente nas praias do Texas, prejudicando os planos de férias de muitas pessoas.

Segundo a ONG One Earth, a queimadura do dragão azul pode causar náusea, dor, vômito, dermatite alérgica aguda e hiperpigmentação pós-inflamatória.

Os dragões azuis não chegaram ao Texas exatamente por acaso. Eles costumam seguir o fluxo – literalmente.

O biólogo marinho do Texas David Campbell, fundador da Sociedade de Conservação MarineBio, afirma que esse comportamento não é um sinal de despreocupação dos animais. Ele simplesmente indica que esta não é uma espécie muito forte.

“Eles são muito maus nadadores e vão aonde o vento e as correntes os levarem”, explica Campbell.

E, aonde quer que essas criaturas forem, elas sempre flutuam de costas.

Os dragões azuis têm uma aparência fascinante, mas são perigosos. Por isso, seus avistamentos alertaram organizações texanas a emitir sinais de cautela para os banhistas incautos – como fez o Instituto de Pesquisas Harte, dedicado à conservação ambiental no Golfo do México.

“Cuidado: não toque no dragão azul!”, escreveu no Facebook o biólogo marinho da Universidade A&M do Texas em Corpus Christi e diretor de engajamento comunitário do Instituto Harte, Jace Tunnell.

Ele destacou que os ventos da primavera no hemisfério norte causaram o aparecimento de certas espécies, como a caravela-portuguesa, o botão-azul (uma criatura parecida com a água-viva) e os dragões azuis, “raramente observados” no litoral.

*Redação com TNH1

Galeria de Imagens