Anadia/AL

20 de junho de 2024

Anadia/AL, 20 de junho de 2024

Pacaembu venceu concorrência de estádio usado em final de Copa por naming rights de R$ 1 bilhão

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 23 de março de 2024

Esporte

Foto: Reprodução - Gazeta Esportiva

Por André da Silva Costa

A poucos meses da reinauguração, o Pacaembu fechou a venda dos naming rights do estádio ao Mercado Livre, o que rebatizou o local de Mercado Livre Arena Pacaembu. O acordo, que pode chegar até 30 anos e superar R$1 bilhão, só foi costurado após alguns obstáculos serem deixados para trás.

O principal deles era a concorrência. O Mercado Livre, que é uma marca internacional, analisava diversos estádios ao redor do mundo para investir e esteve muito perto de comprar os naming rights do Azteca, no México, que já recebeu uma série de eventos importantes do esporte.

Foi lá que a Seleção Brasileira de Pelé e companhia foi tricampeã mundial, em 1970, e, dezesseis anos depois, o astro Maradona guiou a Argentina ao segundo título da Copa do Mundo. Em 2026, a primeira partida do Mundial também será disputada no estádio.

Apesar dos fortes argumentos, o Mercado Livre decidiu apostar no Pacaembu. O acordo tem garantia de cinco anos e será renovado de tempo em tempo.

A reportagem da Gazeta Esportiva visitou o estádio para saber detalhes da obra e entrevistou Bruno Souza, diretor da Allegra Pacaembu, concessionária do complexo. Ele celebrou a parceria e contou como se deram as conversas com a empresa.

“É muito bacana ter essa procura diversa, mas o Mercado Livre foi o que mais se intensificou. A gente fica muito feliz por ser uma marca internacional, eles estavam também de olho em outros estádios no mundo. Estavam próximos de fechar com o Estádio Azteca, no México, e a gente ganhou essa concorrência com eles”, disse Bruno.

“A longevidade do contrato também fala por si só, quase ninguém tem 30 anos de contrato, isso mostra que não só o projeto apresentado, mas os planos do Mercado Livre são grandiosos. A gente fica muito feliz com essa parceria, que hoje dá o nome de Mercado Livre Arena Pacaembu”, acrescentou.

Apesar do acordo de naming rights, a fachada do Pacaembu seguirá a mesma. A concessionária do estádio não tem o aval para modificar o letreiro, por se tratar de um patrimônio tombado.

O palco, que passa por reformas desde 2021, está nos retoques finais e promete ser reaberto ainda em junho. O local já tem um novo gramado sintético, que custou R$ 6,5 milhões, e já começou a receber as cadeiras nas arquibancadas laterais.

Ao todo, foram investidos R$ 600 milhões no projeto, que prevê mais de cinco milhões de visitantes por ano. Cedido à uma concessão privada por 35 anos, o estádio do Pacaembu terá capacidade para quase 26 mil pessoas nos dias de jogos e quer transformar um lugar carregado de história em um espaço de eventos, entretenimento e lazer para toda população de São Paulo.

Redação com Gazeta Esportiva

Galeria de Imagens