Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

Polícia Civil mira empresário envolvido em briga em boate na Jatiúca

O suspeito, que é estrangeiro, supostamente iraniano, e vive no Brasil, possuí histórico criminal | 15:04

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 26 de junho de 2024

Policia

PCAL cumpre mandado em residência de empresário envolvido em briga em boate na Jatiúca - Foto: Ascom PC/AL

PC/AL

A Polícia Civil de Alagoas, por meio de um trabalho conjunto realizado pela Diretoria de Polícia Judiciária 1 (DPJ1), coordenada pelo delegado Daniel Mayer, e pelo 2º Distrito Policial (2ºDP) da Capital, sob a coordenação da delegada Luci Mônica, cumpriu, nesta quarta-feira (26), um mandado de busca e apreensão na residência de um homem de 40 anos, proprietário de uma boate localizada no bairro de Jatiúca.

O homem, envolvido em uma briga nessa boate na madrugada do dia 15 deste mês, era alvo de investigações que resultaram na ação de hoje.

Durante a ação, foram apreendidas diversas mídias digitais, um computador e documentos relacionados aos crimes pelos quais o proprietário da boate estava sendo investigado em Alagoas e no Distrito Federal.

O suspeito, que é estrangeiro, supostamente iraniano, e vive no Brasil como empresário, já possuía um histórico criminal.

Ele já havia sido preso em flagrante no Distrito Federal por porte de arma de fogo adulterada e posse de distintivo da Polícia Civil, além de ter duas passagens por lesão corporal em Maceió.

De acordo com informações obtidas com uma funcionária do suspeito, ele não retornou à sua residência após a noite do ocorrido. Ela afirmou que desde então o suspeito e a esposa não foram mais vistos, e que desconhece o atual paradeiro deles. Ambos estão foragidos.

Segundo o delegado Daniel Mayer: “Essa ação é fundamental para garantir a segurança da população e mostrar que crimes não ficarão impunes. Continuaremos trabalhando incansavelmente para identificar e responsabilizar todos os envolvidos em atos criminosos”, reforçou a autoridade policial.

A delegada Luci Mônica complementou ao afirmar que: “A apreensão desses materiais pode fornecer evidências importantes para a continuidade das investigações e para o esclarecimento dos fatos”, concluiu.

Redação Com 7 Segundos


Galeria de Imagens