Anadia/AL

14 de junho de 2024

Anadia/AL, 14 de junho de 2024

Polícia de SP procura dona de clínica que fez peeling de fenol em empresário; paciente morreu e caso é investigado como homicídio

Natalia Becker, influencer com 200 mil seguidores, fez tratamento com produto ácido no rosto de Henrique Chagas. Ainda aplicou anestésico tópico e lhe deu remédio contra dor. Perícia realizou exames e apontará causa da morte. Delegacia investiga se ele teve reação alérgica | 13:31 hs

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 4 de junho de 2024

vv1

Reprodução/ Redes Sociais

Por: Kleber Tomaz, Thaís Luquesi, Sabina Simonato, Carolina Giancola
A Polícia Civil de São Paulo procura a esteticista e influencer Natalia Fabiana de Freitas Antonio, que se identifica nas redes sociais como Natalia Becker e é dona da clínica que na segunda-feira (3) fez um peeling de fenol no empresário Henrique Silva Chagas. Ela não foi localizada para ser ouvida até a última atualização desta reportagem.

O paciente morreu após o procedimento estético realizado na clínica dela, a Studio Natalia Becker, no Campo Belo, Zona Sul da capital paulista. Henrique tinha 27 anos. O caso, que antes havia sido registrado como “morte suspeita” no 27º Distrito Policial (DP), passou a ser investigado como “homicídio”, segundo informou nesta terça (4) a Secretaria da Segurança Pública (SSP).

“A Polícia Civil instaurou inquérito no 27ºDP para investigar o crime de homicídio. Foram solicitados exames necroscópico e toxicológico, cujos resultados são aguardados. Policiais fizeram diligências em vários endereços, mas a autora ainda não foi localizada. As buscas continuam para que ela seja encontrada e ouvida em depoimento”, informa nota divulgada pela assessoria de imprensa da SSP.

Uma das suspeitas investigadas pela polícia é a de que Henrique possa ter tido algum tipo de reação alérgica ao tratamento e morrido por “choque anafilático” pelo uso de alguma substância química. De acordo com o companheiro do paciente, que foi com ele à clínica, Natália não pediu nenhum exame médico anterior para saber se o engenheiro era alérgico a algum medicamento.

Clínica é fechada pela Vigilância

Procurado pela reportagem, o Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) informou por meio de nota que “defende que procedimentos invasivos”, como é o peeling de fenol “devem ser feitos por médicos”.

“O Cremesp defende que procedimentos invasivos devem ser feitos por médicos capacitados e treinados para identificar e tratar eventuais complicações, uma vez que é um tratamento que tem repercussão sistêmicas, já que o peeling de fenol é cardiotóxico, hepatotóxico e nefrotóxico, e somente o médico em um ambiente adequado ou em clinica autorizada pode fazer esse procedimento”, informa trecho do comunicado enviado pela assessoria de imprensa do Cremesp.

Segundo a médica Elisette Crocco, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, disse nesta terça à TV Globo, somente médicos especializados podem realizar o tratamento de peeling de fenol em pacientes.

“É um procedimento que demanda, sim, que o paciente precisa fazer exames prévios laboratoriais, de sangue, exames de eletrocardiograma“, disse Elisette ao Bom Dia São Paulo.

Procurada para comentar o assunto, a Prefeitura de São Paulo, responsável por fiscalizar o funcionamento de estabelecimentos na cidade, informou que a Vigilância sanitária fechou e multou o Studio Natalia Becker porque não teria autorização para realizar o peeling de fenol. Antes, o local funcionava com permissão para fazer somente tratamentos estéticos.

“A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), informa que o estabelecimento foi interditado e autuado pela Vigilância Sanitária municipal por exercer procedimentos em desacordo com a legislação vigente. O estabelecimento possui Licença de Funcionamento Sanitária para o CNAE 9602-5/02 – atividades de estética e outros serviços de cuidados com a beleza”, informa o comunicado da pasta da Saúde de São Paulo.

Dona de clínica tem 200 mil seguidores

Natalia e representantes da clínica não foram localizados pelo g1 para comentarem o assunto. A dona da clínica e influencer tem 29 anos, possui estúdios de estética em São Paulo, Rio de Janeiro e Goiânia, além de mais de 200 mil seguidores no Instagram.

Segundo testemunhas ouvidas pela polícia. Natalia alegou que passou mal após a morte de Henrique e que precisou de atendimento médico em um hospital. E que, por esse motivo, não pode ir à delegacia. A mulher ainda desativou sua conta profissional na rede social. Mas manteve o site que traz informações sobre ela e suas clínicas, onde se apresenta como “premiada especialista”.

A polícia tenta localizá-la para ela prestar depoimento e dar sua versão sobre o que ocorreu. O 27º DP investiga as causas e eventuais responsabilidades pela morte do empresário.

Empresário tomou remédio contra dor

Henrique Chagas — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Henrique Chagas — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Natalia realizou o tratamento com o fenol, que é um produto ácido, no rosto de Henrique. A substância química provoca uma reação inflamatória na pele. A inflamação causa descamação da superfície do tecido. O objetivo é reduzir manchas, rugas e cicatrizes, devolvendo a elasticidade na face.

Antes de Henrique se submeter ao fenol, foi aplicado um anestésico tópico no seu rosto. Depois lhe foi dado comprimido de um remédio contra dor.

Polícia Técnico-Científica realizou exames necroscópico e toxicológico no corpo do empresário para saber qual foi a causa da morte de Henrique e quais substâncias ele ingeriu. A delegacia que investiga o caso aguarda o resultado dos testes. Policiais apreenderam equipamentos e medicamentos na clínica para passarem por perícia.

Henrique era conhecido como Rick Chagas e tinha uma empresa de petshop. Seus amigos e familiares estão fazendo uma “vaquinha” online com o objetivo de arrecadar dinheiro para conseguir um translado que leve o corpo dele a Pirassununga, no interior paulista, onde deverá ser sepultado.

Clínica diz que pode aplicar feeling de fenol

27º DP Campo Belo investiga caso do empresário morto após peeling de fenol — Foto: Abraão Cruz/TV Globo

27º DP Campo Belo investiga caso do empresário morto após peeling de fenol — Foto: Abraão Cruz/TV Globo

De acordo com o boletim de ocorrência do caso, uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e constatou a morte de Henrique na própria clínica.

Segundo o registro policial, o companheiro de Henrique, o também empresário Marcelo Camargo, informou que seu namorado queria fazer o procedimento há tempos para reduzir marcas no rosto, fez pesquisas e acabou por escolher a clínica de Natália.

Nesta segunda, eles chegaram ao estabelecimento, e a vítima teria passado por uma limpeza de pele e uma aplicação de anestésico seguida de uma raspagem para receber o fenol.

Após a aplicação do fenol, o companheiro de Henrique saiu da sala e aguardou o fim do procedimento. Segundo ele, Natália disse que tinha sido um sucesso e ele suportou a dor com certa tranquilidade.

Ao vê-lo, no entanto, o companheiro percebeu que Henrique tremia e estava nervoso. Logo depois, começou a respirar muito forte pela boca e pediu socorro. Natália e as funcionárias foram socorrê-lo e acionaram o Samu, que constatou a morte.

Segundo Jorge Macedo da Cunha, marido da influencer, que é coproprietário da clínica e também compareceu na delegacia, o peeling de fenol é um procedimento superficial e, por isso, não é exigido nenhum exame anterior.

*Redação com  G1/ São Paulo

Galeria de Imagens