Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

Rafael Tenório renuncia ao cargo de presidente do CSA

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 15 de março de 2024

ESPORTES

Rafael Tenório não é mais presidente do clube | Foto: Augusto Oliveira/CSA

Guilherme Nobre

Rafael Tenório não é mais presidente do CSA. Na tarde desta quinta-feira (14), durante entrevista coletiva no Complexo Gustavo Paiva, o empresário anunciou sua renúncia e já não tem mais poderes no time azulino.

O dirigente fez um longo e forte discurso para comunicar a sua saída, fazendo questão de ressaltar as conquistas do período, além de criticar a imprensa alagoana.

“Organizamos as finanças do CSA, pagamos todos. Estamos com recursos em cofre para pagar a folha de março. Este é o CSA administrado por Rafael Tenório. Diante das críticas infundadas, calúnias, de ser xingado, de ser escrachado por maus radialistas e jornalistas. A história vai mostrar, hoje, 14 de março de 2024, eu renuncio meu mandato”, disse Rafael.

A saída já era especulada, há alguns dias, principalmente após a eliminação azulina na 1ª fase do Campeonato Alagoano. Com isso, o clube deverá passar por novas eleições em breve. Mírian Monte, vice-presidente da chapa, deveria assumir interinamente o cargo. Contudo, também não quis ficar. Christiano Beltrão, presidente do Conselho Deliberativo, fica no cargo provisoriamente.

Christiano Beltrão assume, enquanto Rafael e Mírian saem do Azulão
Christiano Beltrão assume, enquanto Rafael e Mírian saem do Azulão | Foto: Morgana Oliveira/CSA

Rafael Tenório também justificou os recentes insucessos do CSA e relembrou a gestão de Omar Coelho, onde preferiu não citar nomes.

“Em setembro de 2021 eu enderecei uma carta de ofício para prorrogar por mais um ano o meu mandato e, mais uma vez, não me deram prorrogação. Era a coisa mais simples. Por uma questão de ética, ainda tem gente que me critica por apoiar o ex-presidente, que tem meu respeito, mas eu não vou citar o nome dele. Eu não sabia o que ia acontecer, mas por ética eu o apoiei. Ele eleito, não cumpriu o que tinha sido acordado. Dei total autonomia para que fizesse sua diretoria e, infelizmente, ele escolheu mal. O ex-presidente, um homem íntegro, decente, como homem. Como administrador, eu o alertava: me considero o maior presidente da história do clube e você será lembrado como o pior presidente da história”, afirmou RT.

Omar Coêlho teve sua gestão citada por Rafael Tenório
Omar Coêlho teve sua gestão citada por Rafael Tenório | Foto: Morgana Oliveira / Ascom CSA

Rafael Tenório voltou ao CSA em fevereiro de 2023 e ficou no cargo até então. Em agosto do mesmo ano, após fracasso na Série C, o ex-mandatário havia ameaçado sair do cargo em definitivo. Contudo, foi convencido do contrário.

Ainda falando do passado, RT afirmou que foi traído em 2020, e, devido a isso, o CSA não conseguiu o segundo acesso para a Série A.

“Fui criticado, muita gente queria que eu comprasse o Nelson Feijó, mas eu fui visionário e comprei isso aqui [CT Gustavo Paiva]. A maioria que me critica, não me conhece. Fui xingado, só não subimos em 2020, porque houve traição, mas não vou citar nomes. Fiquei incomunicável, tive Covid. Falsos azulinos não nos ajudaram, por questão pessoal, por isso não subimos para a Série A”, afirmou.

O agora ex-mandatário azulino ainda relembrou a partida entre CSA e Desportivo Aliança, no Alagoano 2023, quando o clube marujo perdeu por 2×1, no Rei Pelé, e deu a entender alguma relação com esquema de apostas.

“Eu não queria voltar mais para o CSA, porque o Christiano contratou uma empresa para fazer uma consultoria, que foi apresentado através do presidente, onde naquele momento o CSA devia R$ 12 milhões. O CSA perde um jogo e todo mundo sabe o que está acontecendo com esquema de apostas, perdemos para o Aliança de maneira histórica no Rei Pelé”.

Fatídico jogo aconteceu entre no dia 2 de fevereiro de 2023
Fatídico jogo aconteceu entre no dia 2 de fevereiro de 2023 | Foto: Ailton Cruz

Ele disse, ainda, que o clube seguirá com as contas pagas e enfatizou que, caso fosse mantido no cargo, o Azulão não estaria na Série C atualmente.

“2024 deu errado, mas não significa que o CSA vai ser rebaixado para a Série D, como um monte de idiota diz. Não vai ser rebaixado. Se eu estivesse como presidente em 2021 e em 2022, o CSA não seria rebaixado, nunca. Como não será rebaixado”.

O pedido de Rafael Tenório para Christiano Beltrão foi para que o novo presidente arrume o clube para se transformar em uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF).

“Não serei vendedor, nem comprador da SAF do CSA. Não é meu negócio. Meu negócio é diferente. Faço este pedido: incentivem o CSA a virar uma SAF. Saio olhando para a frente. Saio porque sou um homem vitorioso em todos os meus negócios. Vou cuidar das minhas empresas”.

Beltrão é o novo presidente do clube
Beltrão é o novo presidente do clube | Foto: Augusto Oliveira/CSA

COMISSÃO DE FUTEBOL

Rafael Tenório também explicou como fica o Departamento de Futebol. Marquinhos Mossoró foi efetivado em seu cargo e Rodrigo Pastana não terá um cargo fixo no clube.

“Nos últimos 15 dias, tenho conversado muito com Christiano Beltrão, desde a saída do executivo e diretor, pela confiança, sempre vinha conversando com o Pastana, o convidei, ele esteve aqui. Contratamos o Pastana por 60 dias, para nos prestar consultoria na montagem da comissão técnica. Por indicação dele, Marquinhos Mossoró é o novo gerente de futebol. Ruan vai para o Sergipe e outros atletas devem ir para outros clubes”.

Redação com Gazeta Web

Galeria de Imagens