Anadia/AL

25 de maio de 2024

Anadia/AL, 25 de maio de 2024

“Regra do MDB” afeta diretamentte eleição em Pìlar e Marechal Deodoro; entenda

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 3 de fevereiro de 2024

page

Vista parcial das cidades do Pilar e Marechal Deodoro | Foto: Adaptação ABN

No momento, existe uma verdadeira confusão sobre a escolha de nomes do MDB na disputa pela prefeitura de Pilar e Marechal Deodoro.

As duas cidades fazem divisa uma com a outra, mas são governadas por grupos políticos adversários. O deputado estadual Alexandre Ayres, irmão do prefeito de Marechal Deodoro, Cacau Filho, faz oposição em Pilar. Já a deputada estadual Fátima Canuto, mãe do prefeito de Pilar, Renato filho faz oposição em Marechal Deodoro.

E todos, Cacau, Renato, Fátima e Aires estão no mesmo partido, o MDB. Isso tem gerado muito ‘disse-me disse’, uma verdadeira confusão. Em Marechal Deodoro, por exemplo, o MDB é reivindicado pelo ex-prefeito Cristiano Mateus, que faz oposição a Cacau.

Cristiano é pré-candidato a prefeito e reivindica o cumprimento de acordo feito em 2020, para ter de volta o MDB sob seu comando. Thais Canuto é vereadora de Pilar, eleita pelo MDB. Ela é pré-candidata a prefeita pela oposição e vive situação parecida com a de Mateus. Ambos terão que disputar por outro partido.

Tanto em Marechal quanto em Pilar, o que deve prevalecer, ao fim e ao cabo, é a “regra do MDB”. O diretório estadual do partido decidiu todo prefeito filiado ao partido disputará a reeleição pela legenda ou fará a indicação do nome à sua sucessão.

O candidato que será indicado por Cacau, já sabe, será o do vereador André Bocão. O nome que será indicado por Renato Filho, já definido, é o da chefe de Gabinete da prefeitura de Pilar, Fátima Resende. E, sim, eles vão manter as indicações dos nomes pelo MDB.

Outro fato curioso é que tanto em Pilar quanto em Marechal Deodoro, os candidatos de oposição são próximos do senador Renan Calheiros, presidente estadual do MDB e do governador Paulo Dantas.

Mas, Renan já avisou, tanto a Cacau quanto a Renato Fillho, que eles farão a indicação dos candidatos à sua sucessão. O senador, com toda a sua habilidade, continuará conversando com todos os “lados”, mas deixando claro que o partido tem suas regras.

Os dois, Cacau e Renato, não podem mais concorrer e vão tentar emplacar o sucessor, ambos com chances de vitória, mas com uma eleição acirrada pela frente.

Em meio a esse imbróglio, se discute com qual grupo vai ficar o governador Paulo Dantas e o presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas, Marcelo Victor – ambos do MDB. Mas essa é outra história.

👁️‍🗨️ Redação com Blog do Edivaldo Junior

Galeria de Imagens