Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

Renan Filho informa que obras de duplicação da BR-104, em Alagoas, começam em 2025

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 9 de março de 2024

Minister of Transports Renan Filho. Sergio Lima/AFP

Sérgio Lima/ Poder 360- 1° Janeiro .2023

O ministro dos Transportes Renan Filho assinou nesta sexta-feira (8) a ordem de serviço que autoriza a elaboração de projeto de engenharia para ampliação de capacidade e duplicação de parte da BR-104, em Alagoas, que abrange um trecho de 93,5 quilômetros passando por Messias, Murici, Branquinha, União dos Palmares, São José da Laje até a divisa do estado com Pernambuco. A medida chega para melhorar ainda mais a qualidade da malha viária alagoana, que em janeiro zerou a quantidade de rodovias federais em condições consideradas péssimas.

“Hoje, estamos autorizando a constituição do projeto para a duplicação da BR-104, para que possamos começar as obras já em 2025. Temos certeza de que isso significará novas oportunidades para o desenvolvimento de toda essa região”, afirmou Renan Filho, durante visita à fábrica alimentícia Copra, em Murici, por onde passa a rodovia federal.Localizada no norte do estado, a BR-104 é considerada um importante eixo de integração para o interior do Nordeste. A rodovia federal passa por Maceió, Murici e União de Palmares, em Alagoas, além de fazer interligações com Caruaru e Toritama, em Pernambuco, Campina Grande, na Paraíba, e Macau, no Rio Grande do Norte. O projeto de duplicação está estimado em R$ 2,85 milhões e deve melhorar ainda mais as condições viárias alagoanas.

Melhorias viárias

De acordo com o Índice de Condição da Malha Rodoviária (ICM), medido pelo Departamento de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em janeiro, Alagoas se encontra em quinto lugar entre os estados com rodovias federais em melhores condições de trafegabilidade, atrás de Goiás, Rio de Janeiro, Roraima e São Paulo.

O estudo revela melhorias contínuas da qualidade das estradas alagoanas. Enquanto em dezembro de 2023 a quantidade de rodovias federais em condições consideradas boas era de 81%, em janeiro esse percentual saltou para 83% – um acréscimo de dois pontos percentuais. No mesmo período, zerou-se a quantidade de vias em condições consideradas péssimas e vias em condições consideradas ruim e regular tiveram queda de um ponto percentual cada.

*Redação com Tribuna Hoje

Galeria de Imagens