Anadia/AL

25 de maio de 2024

Anadia/AL, 25 de maio de 2024

Ricardo Cappelli pede demissão do governo e sai de férias

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 11 de janeiro de 2024

vv2

Fernando Frazão / Agência Brasil

Por: Ricardo Noblat

A política não tem delicadeza. Depois de três horas de conversa com Lula, Flávio Dino, futuro ministro do Supremo Tribunal Federal, telefonou para Ricardo Cappelli, seu amigo de longa data e ministro da Justiça e da Segurança Pública em exercício, e acertou de encontrá-lo, hoje, às 10h.

Em seguida, Lula anunciará oficialmente que Ricardo Lewandowski, ex-ministro do Supremo, sucederá a Dino como ministro da Justiça e da Segurança Pública. Antes ou depois do anúncio, Cappelli dará uma entrevista coletiva para comunicar que deixará o governo. “Para outro cargo não irei.”, disse ele a amigos.

E arrematou: “Não estou atrás de emprego”.

Não está, mas já recebeu convites para trabalhar no setor privado. Os filhos de Cappelli estão de férias nos Lençóis Maranhenses. Capelli irá encontrá-los, só retornando a Brasília entre os próximos dias 20 e 30 para passar o cargo a Lewandowski e fazer a transição no ministério. Cappelli destacou-se no combate ao golpe do 8/1.

A ele foi dada por Dino e Lula a tarefa mais arriscada: a de interventor no setor de segurança pública do Distrito Federal. Foi ele que comandou a Polícia Militar na repressão aos golpistas. E à frente de um batalhão, bateu à porta do QG do Exército para prender os amotinados.

O então comandante do Exército movimentou blindados e soldados para impedir a entrada de Cappelli na área de acampamento dos bolsonaristas. A prisão em massa só aconteceu no dia seguinte. Parentes de militares ganharam tempo para de madrugada escapar à prisão.

A política não é só indelicada, mas também ingrata.

*Redação com Metrópoles

Galeria de Imagens