Anadia/AL

19 de junho de 2024

Anadia/AL, 19 de junho de 2024

União Brasil decide por unanimidade pela expulsão de Chiquinho Brazão

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 24 de março de 2024

Prisão 2

Foto: Reproducào - Câmara dos Deputados

Maria Eduarda Portela 

A Comissão Executiva Nacional do União Brasil decidiu, por unanimidade, pela expulsão do deputado federal João Francisco Inácio Brazão (RJ), o Chiquinho Brazão, do partido. A resolução acontece após o político ser preso, na manhã deste domingo (24/3), por envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSol) e do motorista Anderson Gomes, ocorridos em 2018 no Rio de Janeiro.

O encontro dos membros do União estava marcado para terça-feira (26/3), mas foi antecipado em decorrência da prisão de Chiquinho Brazão.

O presidente do União, Antonio de Rueda, pediu à Comissão Executiva Nacional abertura de processo disciplinar contra o deputado federal com vistas a expulsão do partido, com cancelamento da filiação partidária.

Segundo o presidente da sigla, Chiquinho Brazão não mantinha relacionamento com o partido e havia pedido ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorização para se desfiliar.

Caso Marielle
Chiquinho e o irmão Domingos Inácio Brazão, o Domingos Brazão, foram presos por envolvimento na morte da vereadora. Segundo a Polícia Federal (PF), os dois são os autores intelectuais do crime e teriam idealizado o assassinato de Marielle Franco.

Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCRJ), também foi preso neste domingo. Ele teria planejado o crime e trabalhado para que os mandantes dos assassinatos não fossem revelados.

Chiquinho Brazão está na Penitenciária Federal de Brasília, mas deverá ser transferido para a unidade de segurança máxima de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

Redação com Metrópoles

Galeria de Imagens