Anadia/AL

19 de junho de 2024

Anadia/AL, 19 de junho de 2024

Veja o que se sabe sobre o assassinato à luz do dia na feirinha do Jacintinho

Ivaldo da Silva foi surpreendido pelo atirador no momento em que comprava água de coco no comércio do bairro | 10:00 hs

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 31 de maio de 2024

vv2

Reprodução/Video

Por: João Victor Souza 

O homicídio praticado à luz do dia, na feirinha do Jacintinho, em Maceió, nessa quinta-feira (30), chocou os vendedores e consumidores do comércio do bairro. Homens, mulheres e crianças presenciaram o assassinato na Travessa São José e tiveram que correr para se protegerem dos disparos dados na via conhecida pela grande circulação de pessoas. A vítima morreu depois de ser atingida pelos tiros e ninguém foi preso até o momento.

Na noite dessa quinta, data que também marcou o feriado de Corpus Christi, a Polícia Civil de Alagoas divulgou comunicado para informar que já apura o crime por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O delegado Arthur César, responsável pela investigação de homicídios no Jacintinho, já recebeu as evidências captadas pelas câmeras de segurança e vai presidir o inquérito policial.

A vítima foi identificada como Ivaldo da Silva, de 31 anos. Vídeos do sistema de monitoramento do bairro mostram a movimentação de assassino e vítima antes e durante o atentado (veja abaixo).

O atirador contou com o apoio de ao menos um comparsa, que teve a missão de dirigir o carro de fuga. A polícia já identificou o veículo e trabalha para localizar o paradeiro dos envolvidos.

Confira abaixo o que se sabe sobre a morte de Ivaldo:

  • Ivaldo da Silva, 31, parou com a moto, de cor laranja, em frente à venda para comprar água de coco. Ele já estava sendo perseguido pelos suspeitos;
  • O atirador e ao menos um comparsa chegaram na Travessa São José em um carro Ford Ka, de cor cinza, e pararam na esquina. Ainda não há informações sobre o número de suspeitos dentro do automóvel;
  • Um desceu do veículo pela porta de trás, do lado do passageiro, enquanto ao menos essa pessoa ficou no volante para dirigir o carro na fuga;
  • O assassino se aproximou da vítima que negociava a compra da água de coco e atirou nela por trás;
  • Segundos antes dos disparos, duas jovens, sendo uma delas com uma criança no colo, passaram por trás da vítima, e por pouco, não foram atingidas;
  • Durante os tiros, Ivaldo, que estava de capacete, correu na direção onde o carro dos criminosos estava estacionado, na tentativa de escapar do atirador. Ele foi morto em seguida depois de cair no chão. A perícia apontou que a vítima foi baleada seis vezes;
  • A polícia foi informada pela população de que Ivaldo era um homem desempregado e que vivia de bicos;
  • A investigação preliminar da polícia também apontou que ele também era suspeito de participar do tráfico da “Cracolândia na Rodoviária”, no bairro Feitosa. Ainda não se sabe se a suposta integração dele com o tráfico na localidade teve ligação com o homicídio;
  • A vítima também possuía passagem pela polícia pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, tentativa de homicídio e extorsão.

*Redação com TNH1

Galeria de Imagens