Anadia/AL

13 de julho de 2024

Anadia/AL, 13 de julho de 2024

PC investiga se casal de influenciadores teve informações vazadas sobre operação

Paulinha e Ygor Ferreira viajaram para Dubai dias antes de a polícia desencadear a grande Operação Game Over

ABN - Alagoas Brasil Noticias

Em 25 de junho de 2024

bggg

Paulinha Fernandes e Ygor Ferreira retornaram de Dubai, recentemente. Divulgação

A prisão dos influenciadores Paulinha e Ygor Ferreira realizada na manhã desta terça-feira (25), em Marechal Deodoro, foi motivada, segundo a Polícia Civil de Alagoas (PC/AL), porque o casal pode ter tido informações vazadas sobre a Operação Game Over e, por isso, viajou para Dubai, dias antes do cumprimento dos mandados de busca e apreensão.

Conforme investigação da Delegacia de Estelionato, a compra das passagens foi realizada no dia 13 de junho e a viagem no dia 14, sendo a operação desencadeada em 17 de junho. Para a polícia, esses são indícios de que o casal não planejou a viagem antecipadamente.

Além disso, no imóvel do casal, a polícia encontrou objetos e bens revirados e os carros deles não estavam no local, sendo localizado posteriormente, no estacionamento do Aeroporto Zumbi dos Palmares.

O casal voltou de viagem no domingo (23) e foi preso na manhã de hoje. Durante depoimento, os influenciadores permaneceram em silêncio.

“A prisão se deu porque, no dia da busca no imóvel deles, percebemos que poderiam ter informações com relação à operação em seu desfavor. As passagens foram adquiridas no dia 13, à noite, muito próximo da operação. A gente acredita que eles não estavam organizados para viajar. No dia 15, a Justiça acatou nosso pedido e decretou a prisão preventiva deles. Então, em todo o tempo de viagem, eles estavam com a prisão expedida”, explicou o delegado Lucimério Campos.

Agora, a polícia investiga se e como o casal obteve informações sobre o cumprimento de mandados, de forma antecipada. “Vamos concluir a investigação com relação à primeira fase, mas nada que mude a convicção da polícia ou enfraqueça o arcabouço de provas que reunimos nesses nove meses. Eles não têm como negar tudo o que foi produzido e acredito que eles serão procurados para colaboração premiada”, completou Lucimério.

O delegado disse, ainda, que não é objeto do inquérito policial o pedido de prisão para os outros influenciadores investigados por divulgarem o “jogo do tigrinho”. Ao final da investigação, os blogueiros devem ser indicados pelos crimes de estelionato comprovado, exploração de jogos de azar (contravenção penal) e organização criminosa.

O casal foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), para realizar exame de corpo de delito, e vai passar por audiência de custódia ainda hoje. Se a Justiça decidir por manter a prisão, eles devem ser encaminhados ao sistema prisional.

Fonte: Gazeta Web

Galeria de Imagens